Oposição ouve denúncia de profissionais de Saúde sobre suspensão de programa de transplante pela Sesab

Em clima de apelo, profissionais de saúde procuraram a Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia para relatarem o pedido feito pela Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) para que seja interrompido o Programa de Transplante Pulmonar da Bahia, sediado no Hospital Ana Nery, na capital baiana. A equipe foi surpreendida esse mês com o anúncio de suspensão do serviço que está ativo e devidamente regularizado junto ao Serviço Nacional de Transplantes (SNT), há três anos.

Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa da Bahia

As tentativas de negociação com a Sesab se esgotaram, mas os servidores ainda esperam que a situação seja equacionada a fim de que o atendimento não seja cancelado. Nos últimos meses foi reduzido o número de pessoas que atuavam na equipe multidisciplinar. Além disso limitaram os exames pré-operatórios e os medicamentos.

O deputado estadual, Alan Sanches (DEM), vice-presidente da comissão de Saúde e Saneamento da Assembleia Legislativa, condenou a decisão da Sesab. “Isso prova que não existe um devido compromisso do governo com o setor. Se não consegue gerir com os próprios recursos o Programa de Transplante Pulmonar que busque ajuda de outras instâncias, mas não suspenda o atendimento. É preciso chamar a atenção para a gravidade dessa questão, que deve mexer com a vida de milhares de pessoas”, enfatizou.

O líder da Bancada deputado Leur Lomanto Jr. (PMDB), considerou lamentável a atitude do governo do estado em promover cortes em serviços de saúde. “Esse governo que está no poder há dez anos e poderia buscar melhorias para a manutenção do serviço agora visa acabar com a esperança de baianos que estão na fila para fazerem tratamento ou serem transplantados. Compartilhamos da queixa dos profissionais que vêm se dedicando nos últimos anos ao Programa de Transplante, pedindo para que essa questão seja resolvida de forma urgente pela Sesab”, afirmou.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

dois × 2 =