Roberto Mendes e Grupo Acarbo abrem projeto “Chulas na Feira” em Santo Amaro

Roberto Mendes: A proposta é compartilhar e preservar a manifestação cultural que originou o samba na Bahia e no Brasil. (Foto: Rogério Cardoso/Divulgação)

O cantor e compositor Roberto Mendes e o grupo cultural Acarbo abrirão neste sábado (4), às 14h, o projeto cultural “Chulas na Feira”, no mercado municipal da cidade de Santo Amaro, no Recôncavo Baiano. A proposta é compartilhar e preservar a manifestação cultural que originou o samba na Bahia e no Brasil – As Chulas do Recôncavo; despertando no povo o sentimento de pertencimento desse patrimônio cultural e a continuidade da história para as gerações futuras. Até janeiro, diversos espaços culturais do município irão abrigar atividades como apresentações musicais, exposições, seminários, exibição de vídeos e realização de oficinas.

Ao comemorar 65 anos de idade e 40 anos de pesquisa da Chula, Roberto Mendes reforça a importância do projeto. “Primeiro, é preciso registrar o apoio do Governo do Estado, da Secretaria de Cultura e a sensibilidade do diretor do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia, João Carlos Oliveira, em abraçar esta iniciativa. Temos o dever de valorizar o nosso patrimônio e com o apoio do IPAC daremos oportunidade de conhecimento da diversidade cultural, além de preservar essa manifestação para as gerações futuras através da oralidade”, destaca.

Durante o show, as manifestações culturais de Santo Amaro, como samba de roda, puxada de rede, maculelê, serão apresentadas ao público pelo grupo Acarbo (Associação de Capoeira Berimbau de Ouro). “Essa iniciativa é de extrema relevância para que todos possam conhecer as manifestações e entender o que representa cada uma delas. É preciso dar o devido valor a nossa cultura para salvaguardar essa tradição mais tarde”, pontua o contramestre de Capoeira do grupo, Cristiano Freitas.

“Chulas na Feira” é fruto de um termo de cooperação técnica assinado pelo Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural do Estado da Bahia (IPAC), vinculado a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia (Secult-BA) e a Ong Roda Baiana. “O apoio da SecultBa a esse projeto em Santo Amaro permite extensa programação durante 90 dias justamente na temporada de verão, criando mais um calendário para a cidade, atraindo ainda populações de municípios vizinhos e turistas, com atividades de alta qualidade e implementando a economia local”, finaliza o diretor João Carlos Oliveira.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

5 × três =