Preço da cesta básica dos baianos já diminuiu 10,37% este ano

O trabalhador soteropolitano remunerado pelo salário mínimo comprometeu 74 horas e 44 minutos de sua jornada mensal para adquirir a cesta básica. (Foto: Reprodução)

Salvador segue com a cesta básica mais barata do Brasil. Em outubro, o conjunto dos alimentos essenciais registrou uma queda de 0,07& na capital baiana e passou a custar R$ 318,31, contra os R$ 318,52 registrados no mês anterior. Os dados são do Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese). Na variação em 12 meses (de novembro de 2016 a outubro de 2017), os gêneros alimentícios apresentaram redução de 15,25% em Salvador. De janeiro a setembro, a queda foi de 10,37%.

Segundo o levantamento, os produtos que registraram redução no preço médio em setembro foram: o feijão carioquinha (-5,18%), o açúcar cristal (-4,69%), a banana da prata (-1,60%), o arroz branco (-1,59%), o leite líquido (-0,58%) e a manteiga (-0,30%). Por outro lado, registraram acréscimo: o óleo de soja (3,49%), a farinha de mandioca (2,51%), o tomate (2,02%), a carne de primeira (0,63%) e o pão francês (0,33%). O custo do café permaneceu estável.

A pesquisa do Dieese mostrou ainda que, no mês passado, o trabalhador soteropolitano remunerado pelo salário mínimo comprometeu 74 horas e 44 minutos de sua jornada mensal para adquirir a cesta básica. Em setembro, o comprometimento havia sido maior, quando foram necessárias 74 horas e 47 minutos. Quando se compara o custo da cesta em relação ao Salário Mínimo líquido, ou seja, após o desconto referente à Previdência Social (R$ 862,04), o comprometimento foi de 36,93% em outubro, percentual menor que os 36,94% de setembro.

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

três × cinco =