Lewis Hamilton chega em 9º lugar e conquista tetra da Fórmula 1

Hamilton entrou no seleto grupo dos pilotos que conquistaram quatro títulos na mais importante categoria do automobilismo.(Foto: Mercedes/Divulgação)

Agência ANSA

Mesmo em uma corrida atípica, com Lewis Hamilton ficando em 9º lugar, o piloto britânico conquistou seu tetracampeonato na Fórmula 1 neste domingo (29) no México. A definição do título ocorreu logo na primeira volta, segundos após a largada, quando Max Verstappen, da Red Bull, que venceu o Grande Prêmio mexicano, Sebastian Vettel, da Ferrari, e Hamilton tentaram uma série de ultrapassagens, mas se tocaram por diversas vezes.

O resultado foi o “taurino” vencendo sua segunda prova na temporada, Vettel tendo que parar nos boxes para trocar a asa dianteira – e caindo para a penúltima posição – e o britânico com um pneu furado no carro – despencando para último.

Depois de uma primeira metade da prova com problemas, Hamilton começou a ganhar posições – enquanto Vettel já estava entre os 10 primeiros. No fim, Vettel terminou em 4º, em um resultado que não foi suficiente para tirar o título da Mercedes.

O pódio foi completado por Valtteri Bottas, da Mercedes, e Kimi Raikkonen, da Ferrari. Com a conquista deste domingo, Hamilton entrou no seleto grupo dos pilotos que conquistaram quatro títulos na mais importante categoria do automobilismo. Antes dele, apenas Vettel e Alain Prost conquistaram essa quantidade de títulos – e só Juan Manuel Fangio, com cinco, e Michael Schumacher, com sete, tem mais conquistas.

Durante a temporada, o britânico acumulou nove vitórias e quebrou uma série de recordes: tornou-se o piloto que mais conquistou pole-positions na F1 e quebrou o recorde de Schumacher como o piloto que mais vezes subiu ao pódio.

Hamilton estreou na F1 em 2007, já disputando o título. O primeiro veio no ano seguinte, em uma disputa até a última curva com o brasileiro Felipe Massa, então na Ferrari. Os dois seguintes vieram em 2014 e 2015.

No ano passado, ele também disputou ponto a ponto o título, que acabou ficando nas mãos de Nico Rosberg.

Aos 32 anos, o britânico já revelou que pretende ficar na Fórmula 1 por mais alguns anos, podendo assim acumular ainda mais recordes. (ANSA)

Notícias Relacionadas

Deixe uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

15 − 1 =