Oeste da Bahia terá policiamento ostensivo durante a Operação Safra

Lançadas em 2014, a   Operação Safra já esteve em mais de    2 mil fazendas, 30 mil pessoas foram abordadas e cerca de 30 veículos e cargas foram recuperados. (Foto: Aiba/Divulgação)
Lançadas em 2014, a Operação Safra já esteve em mais de 2 mil fazendas, 30 mil pessoas foram abordadas e cerca de 30 veículos e cargas foram recuperados. (Foto: Aiba/Divulgação)

Com o intuito de levar policiamento ostensivo à zona rural, foi lançada, em Barreiras, nesta sexta-feira ( 6), a Operação Safra no oeste baiano. A ação é realizada pela Polícia Militar da Bahia, através do Comando de Policiamento da Região Oeste, do Comando de Policiamento Especializado, da Cipe Cerrado e 3ª Companhia de Polícia Rodoviária.

Durante sete meses e meio, o efetivo policial deve percorrer mais de mil propriedades rurais em 12 municípios do oeste baiano. Para tanto, serão utilizadas viaturas na patrulha terrestre e um helicóptero do Grupamento Aéreo da PMBA (Graer), que estará de prontidão em sua base para decolar e fazer a varredura aérea, caso seja necessário.

“Há cinco anos atrás, os produtores rurais estavam sofrendo com a insegurança em suas propriedades. Com a Operação Safra, desde 2014, mais de 2 mil fazendas foram visitadas, 30 mil pessoas foram abordadas e cerca de 30 veículos e cargas foram recuperados”, afirmou o Cel. Paulo Salomão Portugal, responsável pelo Comando de Policiamento Regional Oeste (CPRO).

A ação da Polícia Militar também dará apoio ao trabalho da Agência de Defesa Agropecuária da Bahia (Adab) no controle fitossanitário e no trânsito de produtos e defensivos agrícolas. “Esta parceria da Adab com a Polícia Militar é importante para garantir que a produção agropecuária do oeste do Estado continue a se desenvolver de forma pujante”, disse o diretor geral da Adab, Paulo Cezar Simões.

Para os produtores rurais, a ação, que acontece pelo quarto ano consecutivo, proporciona mais segurança às comunidades agrícolas, permitindo que o agricultor possa cuidar do plantio sem o temor de sofrer qualquer tipo de violência.

“Além de infraestrutura, o agricultor precisa de segurança para poder desenvolver o seu trabalho. Hoje, os produtores rurais, seus colaboradores e suas famílias se sentem mais seguros. A Operação Safra trouxe tranquilidade e vidas preservadas para o campo no oeste baiano”, ressaltou o presidente interino da Associação de Agricultores e Irrigantes da Bahia (Aiba), Luiz Antônio Pradella.

Desde o dia 01 de outubro, as patrulhas iniciaram as blitz e visitas às unidades produtivas, a fim de coibir o índice de assaltos na área rural. A Aiba apoia a Operação Safra na parte logística, para que esses policiais, quando estiverem no campo, tenham todo o amparo possível para a realização das ações.

Notícias Relacionadas