No PSB, Aldo Rebelo tem tudo para virar vice do PSDB.

CLÁUDIO HUMBERTO

Ex-presidente da Câmara, o alagoano Aldo Rebelo abandona o PCdoB para se filiar ao PSB nesta terça (26). A estratégia do seu novo partido é atrair nomes de peso, de olho nas eleições de 2018: o PSB quer a vaga de vice na chapa tucana de presidente, encabeçada por Geraldo Alckmin. O vice-governador paulista Márcio França é entusiasta e um dos articuladores da filiação de Aldo Rebelo, às 14h, em Brasília.

O comunista Aldo Rebelo tem respaldo nos movimentos sociais e fez amigos e admiradores no meio militar. (Foto: Reprodução)
O comunista Aldo Rebelo tem respaldo nos movimentos sociais e fez amigos e admiradores no meio militar. (Foto: Reprodução)

OLHO NO NORDESTE
A disputa entre João Doria e Geraldo Alckmin pela candidatura tucana fortalece a necessidade de um vice nordestino e à esquerda do PSDB.

RESPALDO
O comunista Aldo Rebelo tem respaldo nos movimentos sociais e fez amigos e admiradores no meio militar, quando foi ministro da Defesa.

A HISTÓRIA AJUDA
O pai de Aldo era vaqueiro de Teotônio Villela, na fazenda Boa Sorte, em Viçosa. O “menestrel das Alagoas” o estimava como a um filho.

SIMPATIA É QUASE AMOR
A opção pelo PSB certamente nasceu de sua forte amizade ao falecido governador Eduardo Campos (PE), que foi presidente do partido. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas