Brasileirão 2017: com dois a menos, Palmeiras segura empate com o Atlético-MG.

O Palmeiras foi heróico no Independência e segurou empate com o Galo, mesmo com dois jogadores a menos (Foto: Cesar Grecco/Ag. Palmeiras/Divulgação)
O Palmeiras foi heróico no Independência e segurou empate com o Galo, mesmo com dois jogadores a menos (Foto: Cesar Grecco/Ag. Palmeiras/Divulgação)

O Palmeiras visitou o Atlético Mineiro neste sábado (9), no Independência, e, em um jogo eletrizante, conseguiu segurar o empate em 1 a 1, mesmo com dois jogadores a menos. A partida, válida pela 23ª rodada do Campeonato Brasileiro, não teve grande quantidade de gols, mas não faltou emoção. Foram três pênaltis marcados e dois deles defendidos, um por Fernando Prass, outro por Victor. Deyverson abriu o placar para o Verdão e Fábio Santos, de pênalti, deixou tudo igual.

Com o resultado, o Verdão mantém a quarta posição, agora com 37 pontos (13 a menos do que o líder Corinthians), mas ainda pode ser ultrapassado pelo Flamengo no domingo. Já o Atlético-MG, com 30, ocupa momentaneamente a nona colocação (ainda pode ser ultrapassado no complemento da rodada).

Deyverson marcou para o Palmeiras após bela jogada de Willian O próximo adversário do Palmeiras na competição é o Coritiba. Os dois times se enfrentam no Pacaembu, no dia 18 (segunda-feira), às 20h, em jogo válido pela 24ª rodada do campeonato.

O Verdão começou a primeira etapa fazendo pressão na saída adversária e buscando sempre recuperar a posse de bola com velocidade. Os meio-campistas Jean, Tchê Tchê, Moisés e Guerra trocavam passes com habilidade e tentavam deixar os atacantes Willian e Deyverson na cara do gol.

Apesar do melhor início alviverde, foi o Atlético Mineiro que teve a primeira grande chance de abrir o placar. Aos seis minutos de bola rolando, Luan chutou de fora da área e acertou o travessão.

O jogo era aberto, veloz e muito disputado. Os dois times marcavam bem e buscavam fazer a transição rápida para o ataque. Aos 20, Valdívia finalizou rasteiro da entrada da área e Fernando Prass caiu para fazer grande defesa.
Pouco depois, Alex Silva caiu dentro da área e o árbitro Leandro Vuaden marcou pênalti. Fred bateu no lado direito do gol e Prass, mais uma vez, salvou o Verdão. O goleiro alviverde acertou o canto e fez bela defesa, sem dar rebote.

O Palmeiras finalizava menos do que a equipe mineira, porém, aos 33 minutos, provou que era mais eficiente do que os adversários. Em contra-ataque armado por Moisés, Willian recebeu pela esquerda, aplicou lindo drible em Leonardo Silva e tocou para Deyverson, que chutou cruzado, sem chances para o goleiro Victor, e inaugurou o marcador. (Atlético-MG 0x1 Palmeiras)

No entanto, o Verdão não teve muito tempo para aproveitar a vantagem no placar. Aos 39, o juiz marcou pênalti de Luan em Leonardo Silva. O zagueiro palestrino recebeu o segundo cartão amarelo pela falta e foi expulso. Desta vez, Prass não teve o que fazer. Fábio Santos cobrou no alto e empatou a partida. (Atlético-MG 1×1 Palmeiras)
Após a expulsão, o zagueiro Juninho entrou no lugar do meia Guerra, recompondo a defesa alviverde. Mesmo com um jogador a menos, o Palmeiras terminou o primeiro tempo melhor do que o time mandante. Willian, Moisés e Tchê Tchê tiveram chances de finalizar e deram trabalho para a defesa atleticana.

As equipes voltaram para a segunda etapa sem alterações. Jogando com 10, o Verdão fazia jogo equilibrado contra os 11 atleticanos. O time adotava uma postura mais defensiva, esperando a oportunidade para encaixar o contra-ataque. Já o Atlético trocava passes no meio de campo, sem pressa, procurando uma brecha na defesa palmeirense.
Aos 10, o zagueiro Leonardo Silva tocou a mão na bola após cobrança de escanteio e Leandro Vuaden marcou o terceiro pênalti da partida, desta vez para o Palmeiras. Victor defendeu a cobrança de Deyverson e manteve o placar inalterado.

Voltando após um mês parado por lesão muscular, Dudu entrou na vaga de Deyverson, aos 22 minutos do segundo tempo. A etapa final era tão movimentada e cheia de acontecimentos quanto a primeira. Aos 32, mais um jogador alviverde foi expulso. Após disputa com Valdívia, Willian recebeu cartão vermelho e foi mais cedo para o vestiário.

Logo em seguida, o técnico Cuca fez sua terceira alteração: Thiago Santou entrou no lugar de Jean para reforçar a marcação. Antes do apito final, Moisés ainda teve boa chance de marcar, mas Victor fez boa defesa. Fernando Prass também fez ótima sequência de defesas no final e decretou o empate.

Notícias Relacionadas