Acusado de assédio é nomeado cônsul do Brasil

CLÁUDIO HUMBERTO

Américo Fontenelle foi cônsul do Brasil em Toronto (Canadá) e depois em Sidney (Austrália), jactando-se sempre da proteção do poderoso ministro José Dirceu. Nos dois postos foi acusado de assédio moral. Apesar disso, suas costas continuam largas: o Itamaraty designou-o cônsul em Ciudad del Este, Paraguai. Não tem perigo de dar certo. Colegas dele acham que o terceiro caso de assédio é questão de dias.

Acusado de assédio no Canadá e Austrália, Amércio Fontenelle ganha posto de cônsul no Paraguai (Foto: Reprodução/Diário do Poder)
Acusado de assédio no Canadá e Austrália, Amércio Fontenelle ganha posto de cônsul no Paraguai (Foto: Reprodução/Diário do Poder)

REINCIDÊNCIA
Após grave denúncia de assédio em Toronto, o chanceler petista Celso Amorim “escondeu” Fontenelle em Sidney. Aconteceu de novo.

POSTO É SENSÍVEL
Diplomatas mais experientes estão preocupados: a ficha de Fontenelle o torna vulnerável em posto sensível, em região de alta criminalidade.

OLHO NO DESLIZE
O Itamaraty sabe que, marcado pelos casos de assédio, o diplomata chegará ao novo posto enfraquecido, todos à espera de novo deslize. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas