970×90

Até o líder do PT recebeu emenda: R$ 9 milhões.

CLÁUDIO HUMBERTO

O fato de os deputados hiperoposicionistas Júlio Delgado (PSB-MG) e Carlos Zarattini (SP), líder do PT, terem recebido emendas parlamentares milionárias seria “a maior prova” de que o governo não se utiliza dessas liberações para aliciar votos na Câmara, segundo o deputado Darcísio Perondi (PMDB-RS), vice-líder do governo. Júlio Delgado levou R$ 6 milhões. Carlos Zarattini, bem mais: R$ 9 milhões.

Deputado federal Carlos Zarattini (SP), líder do PT na Câmara. (Reprodução)
Deputado federal Carlos Zarattini (SP), líder do PT na Câmara. (Reprodução)

MAIS QUE GOVERNISTA
Perondi afirma que tanto Júlio Delgado quanto Carlos Zarattini conseguiram empenhar mais emendas que ele, vice-líder do governo.

A TEORIA, NA PRÁTICA…
Fontes do governo garantem que também foram liberadas emendas de outros hiperoposicionistas, como Alexandre Molon (Rede-RJ).

DILMA, A RECORDISTA
Para tentar barrar o impeachment, Dilma liberou R$3,2 bilhões em emendas, mas só para quem a apoiava. Temer liberou R$1,8 bilhão.

COVARDIA À BRASILEIRA
A nota do Itamaraty sobre a “constituinte” venezuelana foi um primor de covardia. Tinha a obrigação de ser mais enfático que Argentina e EUA, não reconhecendo a eleição de domingo, além de adotar represálias comerciais. O Itamaraty ainda não se livrou da influência bolivariana.

APOIO VERGONHOSO
O jornal espanhol El País, um dos maiores do mundo, chamou o apoio de Lula, Dilma e Gleisi Hoffmann ao pelanco de tirano Nicolás Maduro, na Venezuela, “a página mais vergonhosa da história do PT”. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas