Oposição reage a aumento liberado pelo governo da Bahia para o ferry-boat

Sem investir na manutenção dos navios e na modernização da frota, a Internacional Marítima segue prestando serviços sofríveis à população. O governo, por sua vez, abandonou de vez a fiscalização da concessionária.
Sem investir na manutenção dos navios e na modernização da frota, a Internacional Marítima segue prestando serviços sofríveis à população. O governo, por sua vez, abandonou de vez a fiscalização da concessionária.

A Bancada de Oposição na Assembleia Legislativa considerou abusivo o reajuste promovido pelo governo do estado, através da Agerba em 7,4% nas tarifas de veículos do Sistema Ferry-Boat, segundo divulgou em primeira mão o JORNAL DA MÍDIA. Para o líder, deputado estadual Leur Lomanto Jr. (PMDB), o reajuste não convém com a realidade de precarização do sistema e o mau serviço prestado a população.

“Com certeza é uma surpresa muito negativa para os usuários, principalmente aqueles que atravessam todos os dias da Ilha de Itaparica para Salvador ou vice-versa. Há muito tempo a população pede melhorias, o governo apenas promete, como fez na última campanha eleitoral e agora promulga esse aumento, que já entrou em vigor hoje, surpreendendo a todos. Ninguém aguenta mais ferrys à deriva, mau estado de conservação e a superlotação nas viagens”, criticou o líder.

Segundo a publicação do governo no Diário Oficial, os pedestres vão pagar R$ 5 para utilizar a travessia, de segunda a sábado. Aos sábados, domingos e feriados, a tarifa passa para R$ 6,70. O veículo pequeno pagará R$ 45 e R$ 63. Já o proprietário de um veículo grande terá que desembolsar R$ 58 e R$ 81.

Leia também:

Notícias Relacionadas