Câmara faz sondagens para suspender ações

CLÁUDIO HUMBERTO

Sondado, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia, não gostou da ideia em gestação na Câmara e no Senado de aprovar no plenário a suspensão de ações penais contra deputados federais e senadores no Supremo Tribunal Federal, inclusive da Lava Jato. Parlamentares segredaram a impressão de que Maia teme a “patrulha da mídia”, mas não conseguirá resistir à pressão dos colegas para aprovar a medida.

 Câmara dos Deputadosgoverno fOTO: Marcelo Camargo /aG. bRASIL)
Câmara dos Deputadosgoverno fOTO: Marcelo Camargo /aG. bRASIL)

INTERESSE COMUM
Na Câmara, ao menos 160 dos 513 deputados são investigações na Lava Jato e outras operações. No Senado, são mais de um terço de 81.

PODER, ELES PODEM
Suspender ações penais é prerrogativa de deputados e senadores, segundo o artigo 53, parágrafo 3º da Constituição.

ESTÁ NA CARTA
O art. 53, que tornou parlamentares invioláveis e prevê a suspensão de ações penais contra eles, foi alterado pela emenda nº 35, de 2001.

PRAZO IMPRORROGÁVEL
O presidente da Câmara teria 45 dias para levar ao plenário da Casa qualquer requerimento de partido político para suspender ação penal. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas