Sobe para 7 número de mortos em atentado terrorista em Londres

As últimos informações apontam 10 mortos. (Foto: Imagem TV/Reprodução)
Ao menos sete pessoas morreram, incluindo 3 terroristas, após os ataques na noite de sábado em Londres;
– 48 pessoas foram levadas a 5 hospitais da capital britânica, segundo os serviços de ambulância

AGÊNCIA ANSA
e Redação do JM

Um atentado terrorista em Londres, capital do Reino Unido, matou pelo menos sete pessoas e feriu outras 48 na noite deste sábado (3), segundo informações atualizadas às 9h16 desde domingo (4). Por meio de um comunicado, a Polícia Metropolitana da cidade também confirmou que três suspeitos foram baleados e mortos pelas forças de segurança.

Os feridos estão internados em seis hospitais diferentes da capital britânica. O ataque começou às 22h08, quando uma van branca atropelou pedestres na London Bridge. Em seguida, o carro se dirigiu para o Borough Market, a 500 metros de distância, onde os suspeitos desceram do veículo. Nesse momento, algumas pessoas foram esfaqueadas, incluindo um agente da Polícia, que não corre risco de morrer.

Os agressores foram abatidos rapidamente – da primeira chamada para as autoridades até a morte deles transcorreram apenas oito minutos.

“Os suspeitos usavam o que se parecia com roupas explosivas, porém mais tarde revelou-se que eram de mentira”, diz o comunicado. Os ataques são investigados pelo comando antiterrorista do Reino Unido.

A Polícia chegou a investigar um terceiro “incidente”, desta vez no distrito de Vauxhall, a quatro quilômetros da London Bridge, mas ele não tinha relação com os outros dois.

O atropelamento na London Bridge e o esfaqueamento no Borough Market foram declarados como “incidentes terroristas” pouco depois da meia-noite.

A ponte foi fechada nos dois sentidos, e as rotas de ônibus que passam pelo local estão sendo desviadas. Não há mais nenhum suspeito em fuga.

O Reino Unido foi palco de um atentado há menos de 15 dias, quando um suicida detonou uma bomba em uma casa de shows em Manchester, matando 22 pessoas.

A dinâmica da ação deste sábado lembra os recentes ataques com caminhões em Nice (França), Berlim (Alemanha), Estocolmo (Suécia) e na própria ponte de Westminster, também em Londres, todos reivindicados pelo Estado Islâmico (EI).

O país tem eleições gerais marcadas para o próximo dia 8 de junho, e as pesquisas apontam uma disputa cada vez mais apertada entre o Partido Conservador, da primeira-ministra Theresa May, e o Partido Trabalhista.

Em junho de 2016, às vésperas do plebiscito sobre a permanência na União Europeia, a deputada Jo Cox foi morta em um atentado cometido por um militante de extrema direita.

Reações

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse no Twitter que o país fará o que estiver a seu alcance para ajudar o Reino Unido. “Estamos com vocês, Deus abençoe”, escreveu o republicano.

Já o prefeito de Londres, Sadiq Khan, condenou o “terrível ataque terrorista” na London Bridge e no Borough Market.

“Meus pensamentos estão com todos aqueles que foram afetados, e eu gostaria de agradecer aos homens e às mulheres de nossos serviços de emergência”, disse Khan por meio de um comunicado, pedindo para os cidadãos permanecerem “calmos e vigilantes”.

“Foi um ataque covarde e deliberado contra londrinos inocentes e visitantes de nossa cidade aproveitando sua noite de sábado. Eu o condeno nos termos mais fortes possíveis. Não há nenhuma justificativa para atos tão bárbaros”, acrescentou. (ANSA)

Notícias Relacionadas