Temer completa ”vivo” duas semenas de crise

CLÁUDIO HUMBERTO

Completam-se nesta quarta (31) duas semanas desde a crise em que parecia iminente a queda do presidente Michel Temer. Primeiro, noticiou-se que em gravação ele deu aval à “compra de silêncio” do ex-deputado Eduardo Cunha, preso em Curitiba. Ouvindo-se a gravação, não foi bem assim. Fiel ao princípio de “cada dia a sua agonia”, Temer sobrevive no cargo. Mas ninguém sabe por quanto tempo resistirá.

Temer sobrevive no cargo. Mas ninguém sabe por quanto tempo resistirá. (Foto: Agência Brasil)
Temer sobrevive no cargo. Mas ninguém sabe por quanto tempo resistirá. (Foto: Agência Brasil)

PRIMEIRO ROUND
Mais de 50 edições desacreditaram o áudio produzido para incriminar Temer, dando-lhe sobrevida e reduzindo a pressão pela renúncia.

SEGUNDO ROUND
O teor dos acordos de delação e leniência, permitindo que criminosos escapassem sem punição, também ajuda o presidente a sobreviver.

TERCEIRO ROUND
O choque do dia 24 não parou a economia, que há 5 anos não crescia como no primeiro trimestre de 2017. Para muitos, é o que importa.

PROVA DE FOGO
O presidente fez ontem, em São Paulo, sua primeira aparição diante de uma plateia de investidores do Brasil e de 40 países. Foi até aplaudido. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas