PF volta à mansão da ‘República de Ribeirão Preto’

CLÁUDIO HUMBERTO

Há uma coincidência curiosa envolvendo um dos alvos da Operação Patmos, mais uma fase da Lava Jato, deflagrada esta semana: um dos presos, advogado Willer Thomaz, tem seu escritório instalado na mesma casa onde funcionou a célebre “República de Ribeirão Preto”, onde se reuniam lobistas e prostitutas à sombra de Antônio Palocci, o então todo-poderoso ministro da Fazenda do governo Lula (PT).

Francenildo contou em depoimento que Palocci usava essa mansão em Brasília, na qual trabalhava, para dar festas e negociar propinas. (Foto:  Arquivo/Vídeo/Youtube/Imagem)
Francenildo contou em depoimento que Palocci usava essa mansão em Brasília, na qual trabalhava, para dar festas e negociar propinas. (Foto: Arquivo/Vídeo/Youtube/Imagem)

VELHO CONHECIDO
O endereço do escritório de advocacia, onde existiu a versão petista de bordel, é velho conhecido da PF: QI 1, conjunto 4, casa 25, Lago Sul.

CASEIRO DECISIVO
O escândalo ganhou proporção ainda maior, derrubando Palocci do cargo, após o testemunho de Francenildo, o caseiro da “República”.

ANTRO PETISTA
Francenildo contou em depoimento que Palocci usava essa mansão em Brasília, na qual trabalhava, para dar festas e negociar propinas. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas