Crime de corrupção saiu barato para donos da JBS

CLÁUDIO HUMBERTO

Saiu barato para os donos do Grupo JBS. Após promoverem a maior compra de políticos (1.800, no total) da História mundial, incluindo presidentes da República, após acordo de delação e vão embora, impunes e totalmente imunes. Não serão obrigados nem mesmo a usar tornozeleiras. Apenas pagarão multa de R$ 225 milhões, cerca de 1,7% dos R$ 12,8 bilhões que arrancaram do BNDES nos governos do PT.

Wesley (dir.) e Joesley Batista, donos da JBS, durante evento em São Paulo em agosto de 2013 (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress/Arquivo/Reprodução do G1)
Wesley (dir.) e Joesley Batista, donos da JBS, durante evento em São Paulo em agosto de 2013 (Foto: Zanone Fraissat/Folhapress/Arquivo/Reprodução do G1)

GANHANDO COM A DELAÇÃO
Operação de câmbio às vésperas da delação-bomba, sob investigação da CVM, rendeu à JBS o dobro do valor da multa de R$225 milhões.

E AINDA TERÃO ‘FICHA LIMPA’
Com o acordo, os donos da JBS se livram de 5 investigações criminais, sobre falcatruas diversas. E ainda podem afirmar que são “ficha limpa”.

FESTA NO EXÍLIO DOURADO
A JBS valia R$4 bi e passou a valer R$170 bilhões, após subornarem todo mundo. Agora é só usufruir, no exílio dourado, pelo resto da vida.

LENIÊNCIA EMPRESARIAL
A acordo de leniência com o Grupo J&F ainda não foi fechado: o Ministério Público Federal do DF exige ressarcimento de R$11,1 bilhões. Na pessoa física, os donos da empresa só pagaram multa de R$225 milhões. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas