Dirceu recebeu propina até mesmo de Portugal

CLÁUDIO HUMBERTO

Em depoimento ao Ministério Público de Portugal, no âmbito da Operação Marquês, versão lusitana da Lava Jato, o ex-presidente do Banco Espírito Santo (BES) Ricardo Salgado revelou ter pago “mesada” de 30 mil euros (R$100 mil) ao ex-ministro do governo Lula José Dirceu, condenado nos escândalos do mensalão e da Lava Jato. Salgado disse que a Espírito Santo Financial fez os pagamentos mensais a um escritório de advocacia, mas o dinheiro era para Dirceu.

Zé Dirceu quando preso da Operação Lava Jato (Foto: Arquivo/reprodução/Twitter)
Zé Dirceu quando preso da Operação Lava Jato (Foto: Arquivo/reprodução/Twitter)

POR ‘INFLUÊNCIA’
O esquema de pagamento a Dirceu servia para ajudar executivos da Portugal Telecom na compra de parte da telefônica brasileira Oi.

AMIGO DE LULA
A Operação Marquês investiga pagamento de propina do Espírito Santo a José Sócrates, ex-primeiro ministro socialista, ligado a Lula.

PROPINA POR INFLUÊNCIA
Sócrates é acusado de usar testa de ferro para receber propina de €22 milhões na Suíça. Tudo para influenciar a Portugal Telecom e a Oi.

PUNIDO
Em 2016, o Banco de Portugal, o BC de lá, condenou Salgado a uma multa de €4 milhões e à proibição de exercer atividades por dez anos. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas