Mônica se revela magoada com Dilma, Lula e PT

CLÁUDIO HUMBERTO

Mônica Moura, a mulher de João Santana, o marqueteiro de Lula e Dilma, deixou transparecer mágoa com o grupo que ajudou a eleger: “Nunca [alguém do PT me procurou após a prisão]. Nem nossos filhos”, revelou. Mônica disse que não fala com nenhum deles “há mais de um ano”. E que “nem Lula, nem Dilma, ninguém do PT” mandou “nem recadinho de apoio, nem recadinho de ameaça. Nem de medo. Nada”.

Na delação, Mônica mostra desapreço pela petista: “Numa campanha como a da Dilma...era impossível, era um poste para eleger”.  (Foto: Reprodução/Twitter)
Na delação, Mônica mostra desapreço pela petista: “Numa campanha como a da Dilma…era impossível, era um poste para eleger”. (Foto: Reprodução/Twitter)

É o medo
Tentando ser elegante, Mônica atribui ao “medo” a falta de contato de Lula e Dilma após as prisões dela e do marido.

Ingerência em tribunais
Indagada sobre se “existia a possibilidade de ingerência [de Dilma] em tribunais, tribunais superiores”, Mônica Moura negou.

Poste de Lula
Na delação, Mônica mostra desapreço pela petista: “Numa campanha como a da Dilma…era impossível, era um poste para eleger”.

Ofuscou geral
Os devastadores depoimentos de Mônica Moura e João Santana, comprometendo de uma vez Lula e Dilma, acabaram por relegar a plano secundário a Operação Bullish, da Polícia Federal.

Chave de cadeia
As relações do BNDES com a Friboi são investigadas há muito tempo pela PF e o Ministério Público Federal. O futuro de liberdade do ex-presidente do banco Luciano Coutinho pode ser considerado incerto. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas