Sérgio Moro nega pedido da defesa de Lula para fazer gravação em audiência

O juiz Sérgio Moro negou, nesta segunda-feira (8), o pedido da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para fazer uma gravação própria do interrogatório marcado para esta quarta-feira (10), em Curitiba. Contudo, informou que será feita uma gravação adicional com um ângulo mais amplo da sala de audiência.

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve depor ao juiz Sérgio Moro na quarta-feira (10), em Curitiba (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)
Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva deve depor ao juiz Sérgio Moro na quarta-feira (10), em Curitiba (Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil)

Os advogados de Lula pediram alterações na forma como será feita a gravação do depoimento, alegando que a prática vigente não permite um registro fidedigno de todo o ato processual e expõe uma imagem negativa do réu. A defesa também havia pedido para fazer um vídeo próprio como uma prerrogativa funcional do advogado.

“Será mantida a forma de gravação atual dos depoimentos, focada a câmara no depoente, pois é o depoimento a prova a ser analisada, e fica vedada a gravação em áudio e vídeo autônoma pretendida pela Defesa de Luiz Inácio Lula da Silva”, disse o juiz.

No despacho, o juiz federal afirmou que “não há qualquer intenção de prejudicar o acusado ou sugerir a sua culpa com esse foco, tanto assim que o depoimento das testemunhas, que não sofrem qualquer acusação, é registrado da mesma forma. ”

Sérgio Moro ainda relatou que este procedimento – de gravar os depoimentos com o foco no depoente – é adotado por toda a Justiça Federal da 4ª Região.

Fonte: G1-PR/RPC/ Adriana Justi, Bibiana Dionísio e Thais Kaniak

Notícias Relacionadas