Luta do PC do B agora é para manter boquinhas na Ancine

CLÁUDIO HUMBERTO

O PCdoB se agarra como carrapato às boquinhas da Agência Nacional de Cinema (Ancine) e a seu orçamento de R$1,2 bilhão. Diretores e produtores de cinema regiamente financiados com dinheiro público retribuem defendendo interesses do partido, que “aparelha” a Ancine desde 2005. Em Berlim, protestaram contra a saída de Manoel Rangel Neto da presidência e de Rosana Alcântara da diretoria, prevista para maio. Estão aboletados nos cargos há 12 anos. Rangel integra o comitê central do PCdoB.

Cineastas de festival  estão apreensivos é com o fim da “boca livre”.
Cineastas de festival estão apreensivos é com o fim da “boca livre”.

FIM DA BOCA LIVRE
Cineastas de festival dizem estar “apreensivos” com a substituição de diretores da Ancine. Eles estão apreensivos é com o fim da “boca livre”.

A TURMA DO CACHÊ
Em junho, Michel Temer já presidente, a Ancine fez a turma do filme “Aquarius”, que financiou, exibir cartazes “contra o golpe” em Cannes.

AMANTES DE TETAS
O PCdoB premia com cargos na Ancine antigos militantes obrigados a deixar entidades que também “aparelham”, como UNE, Ubes etc. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas