Após fuga em massa em Bauru, 41 detentos continuam foragidos

Dos 152 presos que fugiram terça-feira (24) após rebelião no Instituto Penal Agrícola em Bauru, interior paulista, 41 continuam foragidos, segundo a Secretaria da Administração Penitenciária (SAP). A secretaria informou que parte dos detentos foi transferida para outras unidades, mas, por questões de segurança, não forneceu detalhes.

A unidade prisional é o antigo Instituto Penal Agrícola de Bauru e está localizada em uma área rural, do tipo fazenda, de 240 alqueires.Atualmente, 208 presos trabalham fora da unidade.
A unidade prisional é o antigo Instituto Penal Agrícola de Bauru e está localizada em uma área rural, do tipo fazenda, de 240 alqueires.Atualmente, 208 presos trabalham fora da unidade.

Segundo a SAP, a penitenciária tem capacidade para 1.124 internos, mas abrigava 1.427 presos. De acordo com o Sindicato dos Servidores Públicos do Sistema Penitenciário Paulista (Sindicop), cerca de 600 presos continuaram no presídio em Bauru, em um dos prédios que não foi danificado ou incendiado durante a rebelião.

De acordo com o Sindicop, agentes penitenciários que estavam de folga foram convocados para ajudar na transferência, que teve colaboração do Grupo de Intervenção Rápida. O Instituto Penal Agrícola funciona em regime semiaberto e está localizado na Rodovia Comandante João Ribeiro de Barros, altura do km 349, na zona rural, em uma área de 240 alqueires. O local é cercado por alambrados, mas não tem muralhas e segurança armada.

A rebelião começou com um desentendimento entre presos e funcionários da penitenciária. Houve tumulto quando um agente de segurança penitenciária surpreendeu um preso usando celular. Colchões foram queimados. A SAP informou que os presos envolvidos na rebelião e os que foram recapturados regredirão ao regime fechado.

Fernanda Cruz – Repórter da Agência Brasil

Notícias Relacionadas