Lídice da Mata promete garantir emendas para o Hospital da Mulher

A senadora Lídice da Mata (PSB-BA) afirmou, nesta segunda-feira (9), durante a inauguração do Hospital da Mulher, que garantirá emendas parlamentares do seu mandato para a nova unidade. A socialista ressaltou a importância do equipamento para as baianas.

Os primeiros leitos de internação do Hospital da Mulher, no Largo de Roma, em Salvador, começam a ser ocupados na próxima sexta-feira (13).
Os primeiros leitos de internação do Hospital da Mulher, no Largo de Roma, em Salvador, começam a ser ocupados na próxima sexta-feira (13).

“Esse hospital é a realização de um sonho e da luta do Movimento de Mulheres da Bahia. Aqui, a mulher será atendida em diversas especialidades, sobretudo com atenção voltada para o atendimento oncológico, principalmente o câncer de mama, que é um dos mais letais. Vai ter emendas do meu mandato para completar a realização deste grande trabalho na área da saúde pública. Seremos referência no Brasil”, disse a parlamentar.

O hospital conta com setor de oncologia, UTI e ambulatório, além de urgência e emergência ginecológicas. Com R$ 40 milhões em investimentos e 136 leitos, além de capacidade para realizar 9 mil consultas e mil procedimentos cirúrgicos mensais, este é o maior hospital especializado no atendimento à saúde da mulher do Norte-Nordeste e considerado um centro de referência nacional.

O centro de diagnóstico está equipado com tomógrafo computadorizado, mamógrafo, ultrassom, doppler scan, raio-X e laboratório 24 horas.

Funcionamento – Os primeiros leitos de internação do Hospital da Mulher, no Largo de Roma, em Salvador, começam a ser ocupados na próxima sexta-feira (13). Nesta terça (10) e quarta (11), de acordo com o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas, o hospital passa por procedimentos de limpeza e esterilização. “Na sexta [13], começamos a trazer mulheres que vão ficar internadas. Na segunda [16], o hospital abre completamente, com todos os ambulatórios, centros cirúrgicos, UTI e enfermaria. Toda a entrada é via sistema de marcação do Estado. As pacientes devem ir para um ambulatório de uma unidade básica de saúde e, sendo necessário, serão encaminhadas para o Hospital da Mulher”.

Notícias Relacionadas