Sofisticação da corrupção da Odebrecht espanta até os EUA

CLÁUDIO HUMBERTO

A sofisticação do esquema de corrupção implantado pela Odebrecht espantou o FBI e as mais altas autoridades dos Estados Unidos, segundo relatório do Departamento de Justiça, incluindo a implantação do sistema Drousys, da Draft Systems, que garantia troca de e-mails e mensagens secretas da empreiteira em todo o mundo. Para o FBI, nem mesmo o tráfico de drogas desenvolveu esse nível de sofisticação.

A Odebrecht atuava em 70 países até a Lava Jato.
A Odebrecht atuava em 70 países até a Lava Jato.

SERVIDORES NA SUÍÇA
Os servidores do Drousys eram localizados na Suíça por “motivos de segurança”. A Odebrecht era seu maior cliente.

GIGANTE DO RAMO
A Odebrecht atuava em 70 países até a Lava Jato. E tinha ainda mais de R$ 17 bilhões em contratos diretos com o governo brasileiro.

O MAIOR DO MUNDO
O esquema de distribuição de propinas em doze países, o maior de todos os tempos, movimentou US$ 800 milhões (R$ 2,8 bilhões).

GLOBALIZAÇÃO
O Departamento de Justiça dos EUA acusa a Odebrecht de corromper servidores, políticos e partidos em todo o mundo, nos últimos 15 anos. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas