Estuprador que atacou estudante em Salvador tem retrato falado divulgado

A 28ª Delegacia Territorial (DT/Nordeste de Amaralina) divulgou nesta quinta-feira (22) o retrato falado de um estuprador que, no último sábado, 17, atacou uma mulher de 21 anos quando estava em um ponto de ônibus. Segundo a delegada titular Francineide Moura, o crime aconteceu por volta das 19h, em um matagal atrás do Ibama, na avenida Juracy Magalhães.

Qualquer informação sobre o paradeiro do criminoso, o cidadão poderá ligar para o Disque Denúncia no telefone 3235-0000 ou para os números 3116-3108 ou 3116-3112.
Qualquer informação sobre o paradeiro do criminoso, o cidadão poderá ligar para o Disque Denúncia no telefone 3235-0000 ou para os números 3116-3108 ou 3116-3112.

Elaborado pela Coordenação de Topografia, Modelagem e Desenho, do Departamento de Polícia Técnica (DPT), o retrato falado mostra um homem aparentando entre 20 e 22 anos, pardo, alto, cabelos e cavanhaques descoloridos.

Qualquer informação sobre o paradeiro do criminoso, o cidadão poderá ligar para o Disque Denúncia no telefone 3235-0000 ou para os números 3116-3108 ou 3116-3112, que pertencem à 28ª DT/Nordeste de Amaralina. O anonimato é garantido.

A vítima, que não teve identidade revelada, informou à 28ª Delegacia Territorial que foi abraçada pelas costas pelo criminoso, quando estava em um ponto de ônibus na saída do Vale das Pedrinhas. Ele a beijou no rosto e pediu que passasse a mão no corpo dele, quando percebeu que ele estava armado com uma faca e o acompanhou como se fossem namorados.

Ainda de acordo com ela, ao ser levada para o matagal, o homem a obrigou a tirar a roupa e consumou o ato, por mais de duas horas, sempre pedindo algo e a chamando pelo nome de uma mulher, que disse ser o de uma namorada. Na ocasião, o criminoso revelou ter saído recentemente do presídio e que queria saber o nome dela, idade e o que fazia, pois a levaria de volta ao ponto, e, se fossem abordados, diria que eram namorados.

Após o crime, a estudante entrou em estado de choque e foi socorrida para o Hospital Geral do Estado (HGE). Depois, já na delegacia do Nordeste de Amaralina, recebeu guias para exames no Departamento de Polícia Técnica (DPT), de onde seguiu para o Hospital Couto Maia, para receber o coquetel anti-aids e realizar exame para HIV. (A Tarde)

Notícias Relacionadas