Astramab cobra ação da Agerba e Socicam para combate ao transporte clandestino para o Morro

Quando chega ao Terminal Náutico, turistas são recebidos por cambistras do transporte irregular. Na foto, a passagem é exibida e dá direito a não pegar fila devido à permissão abusiva da Socicam. (Foto: Astramab/Divulgação)
Quando chega ao Terminal Náutico, turistas são recebidos por cambistras do transporte irregular. Na foto, a passagem é exibida e dá direito a não pegar fila devido à permissão abusiva da Socicam. (Foto: Astramab/Divulgação)

A Astramab (Associação dos Transportadores Marítimos da Bahia) está alertado aos usuários que pretendem viajar para Morro de São Paulo neste final de semana e durante o período das festas de Ano Novo, para que evitem comprar passagens fora dos guichês das empresas Biotur, Ilhabela e Farol do Morro, que funcionam no Terminal Náutico, no Comércio, devido ao aumento do transporte irregular (clandestino) que é oferecido por agentes que atuam nas imediações e até mesmo dentro do terminal.

A entidade informa que vem solicitando providências à Agerba, órgão fiscalizador, e à Socican, gestora do Terminal Náutico, no sentido de se combater o transporte clandestino para o Morro. Além da irregularidade e do prejuízo que causa às empresas que operam mediante a concessão do Estado, com a chegada do Verão o transporte clandestino cresce muito e representa um perigo para os usuários, já que não é fiscalizado pelos órgãos competentes. Os cambistas do transporte irregular para o Morro atuam livremente na área do Terminal Náutico e os turistas são as principais vítimas, já que desconhecem a situação e são abordados até mesmo quando desembarcam no Aeroporto de Salvador.

Os horários oficiais das operadoras que têm a concessão do Estado para operar a linha regular para o Morro de São Paulo, saindo de Salvador, são às 8h30, 9h, 10h30, 13h e 14h30. Já as saída de Morro de São Paulo ocorrem às 9h, 11h30, 13h e 15h. A viagem é direta, de catamarã, e a passagem custa R$ 95,20.

Notícias Relacionadas