Hospital Roberto Santos lança campanha em partida de futebol em Pituaçu

A campanha também pretende esclarecer a população sobre o tipo de atendimento realizado no HGRS.
A campanha também pretende esclarecer a população sobre o tipo de atendimento realizado no HGRS.

Nos últimos 12 meses, o Hospital Geral Roberto Santos (HGRS), o maior do Norte e Nordeste, conseguiu diminuir em mais de 40% o número de óbitos na urgência e emergência. Com a finalidade de dar continuidade ao trabalho, a unidade realiza, neste mês, a campanha ‘Campeões da Emergência’, que busca valorizar o trabalho dos profissionais do setor e conscientizar pacientes sobre o perfil de atendimento da instituição. Médicos, enfermeiros, técnicos, auxiliares, maqueiros e demais funcionários da emergência vão, literalmente, entrar em campo para o lançamento da iniciativa, na manhã desta terça-feira (8), no gramado do Estádio de Pituaçu, onde eles vão disputar uma partida em comemoração aos resultados obtidos.

Esta é mais uma ação da Campanha Amigos do Roberto Santos, que já convocou a população para doar sangue em prol do hospital, conscientizou para a importância da doação de órgãos e informou sobre prevenção e tratamento adequado para acidente vascular cerebral (AVC). “A integração entre esses profissionais é fundamental para que possamos manter e até melhorar os índices alcançados. Nosso objetivo é continuar valorizando o trabalho daqueles que vestem a camisa para assegurar a vida dos pacientes do Roberto Santos em um dos setores mais sensíveis do hospital”, afirma o diretor-geral da unidade, Antonio Raimundo de Almeida.

Além de promover a valorização desses profissionais, a campanha também pretende esclarecer a população sobre o tipo de atendimento realizado no HGRS, que é especializado no tratamento de média e alta complexidade e adota o Protocolo Manchester de Classificação de Risco, atendendo os pacientes com perfil amarelo, laranja e vermelho. “As Unidades de Pronto Atendimento [UPAs] e Unidades Básicas de Saúde [UBS] são preparadas para o atendimento de pacientes com perfil amarelo, verde e azul, uma vez que estes não têm qualquer instabilidade clínica que os impeça de buscar cuidados específicos”, explica o diretor de enfermagem do HGRS, Jefferson Cruz.

Notícias Relacionadas