Ex-militar é preso por integrar quadrilha envolvida em tiroteio na BR-324

Um integrante da quadrilha especializada em assalto a banco que entrou em confronto com policiais

O  caso ocorreu na altura do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Simões Filho, região metropolitana, durante uma operação que envolveu as polícias Militar, Civil e Rodoviária. (Foto: Reprodução/TV)
O caso ocorreu na altura do posto da Polícia Rodoviária Federal (PRF), em Simões Filho, região metropolitana, durante uma operação que envolveu as polícias Militar, Civil e Rodoviária. (Foto: Reprodução/TV)

Um integrante da quadrilha especializada em assalto a banco que entrou em confronto com policiais na noite desta quarta-feira (13), na BR-324, foi preso na noite desta quinta-feira (14), em Lauro de Freitas, na RMS (região metropolitana de Salvador). Nadson Jorge Silva Alves foi detido por policiais da Força-Tarefa da SSP (Secretaria da Segurança Pública) e do setor de inteligência da 52ª CIPM (Companhia Independente da Polícia Militar).

O acusado, que é ex-militar das Forças Armadas, era responsável pela manutenção do armamento da quadrilha, além de fazer o treinamento dos integrantes do bando. Ele era companheiro da mulher que participou do confronto policial e foi preso na própria casa. Ele está prestando depoimento no Draco (Departamento de Repressão e Combate ao Crime Organizado).

Desde a noite de ontem, integrantes da Força-Tarefa da SSP, do Bope (Batalhão de Operações Policiais Especiais), do Draco, com o apoio do Grupamento Aéreo da PM, realizam incursões com o intuito de capturar os criminosos que fazem parte de uma quadrilha especializada que tentou assaltar o banco de Guarajuba.

Houve confronto na BR-324, num matagal, na região de Simões Filho, onde os bandidos se esconderam e três acabaram mortos. Cães farejadores do Batalhão de Choque da PM estão sendo utilizados nas buscas dos demais integrantes do grupo.

Com a quadrilha, ainda segundo a polícia, foram apreendidos explosivos, um fuzil calibre 762, uma submetralhadora, uma pistola, calibre 40, farta munição, além de três veículos. Aproximadamente oito bandidos ainda estão foragidos.
O corpo de Maria de Fátima Ricardo Senna, atingida por um disparo de arma de fogo durante o confronto, será periciado pelo DPT (Departamento de Polícia Técnica), para esclarecer a causa da morte. As armas apreendidas com os criminosos, bem como as das guarnições policiais envolvidas, também serão analisadas pelo DPT. (RecordBahia)

Notícias Relacionadas