Chile é campeão da América e Messi diz que seleção acabou para ele

Messi afirma que ciclo com a camisa da seleção chegou ao fim. (Foto: Reprodução/La Nacion)
Messi afirma que ciclo com a camisa da seleção chegou ao fim. (Foto: Reprodução/La Nacion)

O Chile é campeão da Copa América Centenário. A vitória por 4 a 2 sobre a Argentina foi novamente nos pênaltis, a exemplo do que aconteceu na final do torneio do ano passado. O roteiro de 2016, aliás, também foi o mesmo no tempo normal e na prorrogação: empate por 0 a 0. Messi, mais uma vez, decepcionou com a camisa da seleção. A grande estrela argentina perdeu pênalti e roubou a cena enquanto os chilenos comemoravam. Sentou sozinho no banco de reservas e chorou muito.

Foi consolado por seus colegas de time e até por alguns adversários. O craque está pressionado pelos 23 anos de jejum de títulos da Argentina. A última conquista foi na Copa América de 1993. De lá para cá foram sete derrotas em finais: quatro vezes na Copa América (2004, 2007, 2015 e 2016), duas na Copa das Confederações (1995 e 2005) e uma na Copa do Mundo (2014).

Após o jogo, muito abatido, Messi disse ao canal TyC Sports que não joga mais pela seleção argentina. “Não dá, não passamos outra vez nos pênaltis. É a terceira final seguida. Nós buscamos, tentamos. É difícil, o momento é difícil para fazer uma análise. No vestiário pensei que acabou para mim a seleção, que não é para mim. É o que sinto agora, uma tristeza grande que volto a sentir. Foram quatro finais, infelizmente não consegui. Era o que mais desejava. É para o bem de todos. Por mim e por todos. Muitos desejam isso. Não se conformam com chegar a final, nós também não nos conformamos. Perdemos outra vez nos pênaltis”.

Apesar do peso cair todo sobre Messi, foi o atacante Higuaín quem, mais uma vez, perdeu gol feito em uma final pela seleção argentina. Aos 20 minutos do primeiro tempo, ele ganhou um presente do chileno Medel, que errou na saída de bola, e ficou cara a cara com Bravo. O atacante do Napoli tocou por cima do goleiro e perdeu chance incrível para abrir o placar. Sete minutos depois, o chileno Marcelo Diaz fez falta dura em Messi e foi expulso pelo árbitro brasileiro Heber Roberto Lopes. A vantagem numérica, porém, não foi suficiente para a Argentina. E durou pouco. Aos 41, Rojo entrou por trás em Vidal e também levou o cartão vermelho. (Fonte: El País)

Notícias Relacionadas