Espanha volta às urnas neste domingo para escolher Parlamento

Mais de 36,5 milhões de eleitores voltam às urnas hoje (26) na Espanha para escolher 350 representantes do Congresso dos Deputados e 208 do Senado. O rei da Espanha, Felipe VI, dissolveu o Parlamento do país em maio e convocou novas eleições para o Legislativo, realizadas hoje (26). A medida foi necessária porque os principais partidos eleitos em dezembro do ano passado não conseguiram formar um governo de coalizão.

Eleições legislativas na Espanha levam mais de 36 milhões às urnas (Foto: El País/Reprodução)
Eleições legislativas na Espanha levam mais de 36 milhões às urnas (Foto: El País/Reprodução)

Pela primeira vez, desde a redemocratização da Espanha, em 1975, os eleitores terão que voltar às urnas para recompor o Parlamento, base do sistema parlamentarista. É preciso que um partido obtenha maioria absoluta ou que dois ou mais partidos formem uma coalizão que atinja essa maioria. A partir daí, é escolhido o primeiro-ministro, que exerce o Poder Executivo junto com o gabinete de governo.

As últimas pesquisas indicam que o PP (Partido Popular, de direita), do atual chefe de governo, Mariano Rajoy, deverá ser o mais votado, conquistando 30% dos votos. Nas última eleições, em dezembro, conseguiram 28,7% dos votos, segundo a Agência Lusa.

A grande surpresa deverá ser o Unidos Podemos (uma aliança de radicais de esquerda, comunistas, ecologistas e partidos regionais). Segundo as pesquisas, o grupo pode receber 26% dos votos e ultrapassar o PSOE (Partido Socialista Operário Espanhol), que nos últimos 35 anos alternou à frente do governo espanhol com o PP, conforme a Lusa

O PSOE poderá ser o fiel da balança, com 21% dos votos, quando em dezembro obteve 22%, e a ter de tomar a difícil decisão de se coligar à esquerda ou à direita, o que lhe poderá tirar ainda mais votos no futuro.

—-
Agência Lusa
—-

Notícias Relacionadas