Cerveró é muito vaiado durante voo e já cumpre pena em casa

Cerveró ao lado do policial federal que lhe conduziu de Curitiba para o Rio de Janeiro (Foto: Imagem Jornal Nacional/Reprodução)
Cerveró ao lado do policial federal que lhe conduziu de Curitiba para o Rio de Janeiro (Foto: Imagem Jornal Nacional/Reprodução)

Um dos condenados da Operação Lava Jato passou esta sexta-feira (24) a cumprir pena de prisão domiciliar, beneficiado por um acordo de delação premiada. O ex-diretor da Petrobras, Nestor Cerveró, deixou a cadeia em Curitiba e viajou para o Rio.

O homem que revelou os caminhos secretos do desvio de dinheiro na Petrobras agora prefere o silêncio.
Nestor Cerveró ficou preso por quase um ano e meio em Curitiba. De diretor da área internacional da Petrobras e da BR Distribuidora, passou a réu em quatro ações da Lava Jato. Foi condenado em duas por corrupção e lavagem de dinheiro, a mais de 27 anos de prisão. Mas por causa do acordo de delação premiada homologado pelo STF, teve a pena reduzida e saiu da cadeia.

Cerveró entrou no avião, na pista, escoltado por agentes da Polícia Federal. Foi discreto, de óculos escuros, ficou calado a maior parte do tempo. Nestor Cerveró não quis responder nenhuma pergunta. Alguns passageiros tiraram fotos, e quando o avião pousou, Cerveró foi xingado e vaiado. Ele se levantou e foi protegido pelos policiais. Aguardou na parte de trás do avião e foi o último a sair, sempre escoltado. (Jornal Nacional)

Assista ao vídeo: Cerveró no avião

Notícias Relacionadas