Secretaria da Educação e Telebras firmam parceria para banda larga nas escolas

Um termo de cooperação técnica foi assinado nesta quarta-feira (22), em Brasília, pelo secretário estadual da Educação, Walter Pinheiro, e o presidente da Telebras, Jorge Bittar, para conectar as escolas da rede estadual, que funcionam nas zonas urbana e rural, com a finalidade de levar conteúdos digitais em banda larga para estudantes e professores. A iniciativa faz parte do programa ‘Minha Escola Mais Inteligente’, desenvolvido pela Telebras em parceria com os ministérios da Educação e da Ciência, Tecnologia, Inovação e Comunicações.

Secretário Walter Pinheiro  e o presidente da Telebras, Jorge Bittar, na assunatura do contrato.
Secretário Walter Pinheiro e o presidente da Telebras, Jorge Bittar, na assunatura do contrato.

“O diferencial não está na tecnologia empregada, uma vez que diversas escolas particulares do País já a utilizam, mas na acessibilidade que traz à escola pública”, ressalta Pinheiro. Conhecedor do segmento de telecomunicações, o secretário também destacou que a cooperação técnica vai permitir a difusão de conteúdos educacionais direcionados aos alunos da rede estadual, através da banda larga.

A meta do programa, que ampliará o acesso à banda larga no Brasil, é beneficiar 20 milhões de alunos até 2019 e conectar 30 mil escolas públicas com a velocidade média de 78 megabits por segundo (Mbps). A ação facilitará a difusão de conteúdos e acesso de alunos e professores às informações.

Na Bahia, o projeto envolverá ainda o Instituto Anísio Teixeira (IAT), como referência de um centro de formação profissional. Segundo Pinheiro, outro parceiro da iniciativa será o Sistema S, que atuará na Educação Profissional com Intermediação Tecnológica.

“Iniciamos as tratativas com o Sistema S no mesmo dia em que tomei posse como secretário, numa reunião que tivemos, inclusive, no gabinete do governador Rui Costa. Com isso, vamos ofertar nas escolas cursos com intenso uso de tecnologias educacionais inovadoras, utilizando simuladores, games e kits cibercientíficos, o que será estimulante para os alunos”, disse o titular da Educação.
A Telebras já realiza um projeto-piloto do programa em Brasília, no Centro de Ensino Médio Elefante Branco (Cemeb), uma das mais antigas da capital federal. Criado em 1960, o centro possui atualmente 2.800 estudantes.

No dia 8 de junho, Pinheiro e o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação do Estado, Manoel Mendonça, visitaram o Cemeb, junto com o presidente da Telebras, para conhecer o programa já implantado na escola, permitindo aos alunos e professores uma aula mais interativa e dinâmica.

Notícias Relacionadas