Estado quer economizar 50% em combustível com uso de gás natural em frota

A Secretaria da Administração (Saeb) assinou nesta quarta-feira (15) um convênio para instalação de kits de Gás Natural Veicular (GNV) em 200 carros pertencentes à frota do Estado, com investimento de R$ 800 mil realizado pela Companhia de Gás da Bahia (Bahiagás). Os equipamentos vão reduzir o custo com combustível em cerca 50%. Outra vantagem é a redução da emissão de monóxido e dióxido de carbono no meio ambiente, diminuindo os índices de poluição do ar. O acordo não gera ônus para os cofres públicos na instalação dos kits GNV. Já a Bahiagás financiará o projeto como parte de sua estratégia mercadológica de fomentar o uso de Gás Natural Veicular no Estado.

Pelo estudo da Saeb,  um veículo à gasolina do estado consome R$ 1,1 mil por mês, enquanto um carro movido à GNV gastará R$ 562 mensalmente.
Pelo estudo da Saeb, um veículo à gasolina do estado consome R$ 1,1 mil por mês, enquanto um carro movido à GNV gastará R$ 562 mensalmente.

O convênio vai abranger órgãos públicos estaduais, pertencentes à administração direta e indireta do Poder Executivo. A conversão para GNV será feita em veículos leves, movidos à gasolina/álcool, a exemplo de Ecosport, Fiesta, Palio, Sandero e Parati. O custo médio para a instalação de um kit de gás natural foi estimado em R$ 4 mil. Os veículos a serem modificados pertencem à frota própria do Estado, que possui 4.679 unidades.

A Saeb realizou uma análise para verificar a vantagem da mudança no uso de combustíveis líquidos para Gás Natural Veicular. Pelo estudo, um veículo à gasolina do estado consome R$ 1,1 mil por mês, enquanto um carro movido à GNV gastará R$ 562 mensalmente. A análise levou em consideração uma situação hipotética, com consumo de 10 litros de gasolina por dia, com preço médio de R$ 3,66 por litro, enquanto o gás natural necessitaria de 7 metros cúbicos, com o valor unitário de R$ 2,34 por metro cúbico.

Nos dois casos, o veículo rodaria cerca de 100 quilômetros, mas o custo de 10 litros de gasolina custaria cerca de R$ 36, enquanto os 7 metros cúbicos seria em torno de R$ 23. Pelo cálculo do estudo, em um ano, a diferença com a mudança de combustível reduziria o custo de R$ 13,2 mil para R$ 6,7 mil. Durante oito anos, prazo máximo para utilização dos carros do Estado, o uso de GNV no lugar da gasolina reduziria o custo para o Estado de R$ 105 mil para R$ 53 mil, uma redução de 48,93 %.

Notícias Relacionadas