Planalto deverá cortar mais privilégio de Dilma

Dilma Rousseff
Dilma Rousseff

CLÁUDIO HUMBERTO

Ocorte de aviões da FAB foi só o começo das restrições a Dilma Rousseff, que, afastada por cometer graves crimes contra a Nação, age como se continuasse no cargo. A Secretaria de Governo revê tudo, até com base no único precedente. Afastado, Fernando Collor não teve qualquer dos privilégios de Dilma: um exército de assessores, palácio, empregados, carros com motoristas, seguranças, jatos da FAB, nada.

FIM DAS DIÁRIAS
O ministro Geddel Vieira Lima finaliza levantamento dos assessores da de Dilma, cujas generosas diárias serão suspensas.

DEVOLVA O FILÉ
O número de assessores, cerca de 200, também deve ser reduzido. Os melhores cargos, subtraídos por Dilma, devem voltar ao Planalto.

FORÇA-TAREFA
Para evitar questionamentos do corte na Justiça, a área jurídica da Casa Civil apoia os trabalhos da Secretaria de Governo.

IMPERADOR RENAN
Prefeitos e deputados alagoanos estão preocupados com a pretensão do senador Renan Calheiros de “eleger” o próximo prefeito de Maceió. Como já controla o governo de Alagoas e grande parte dos deputados estaduais e federais, Renan parece candidato a Imperador de Alagoas. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas