Sumiram computadores do BB na saída de Dilma

A suspeita é de “queima de arquivos” ou “sabotagem”
A suspeita é de “queima de arquivos” ou “sabotagem”

Funcionários do Banco do Brasil estão intrigados com o sumiço de computadores de sua Diretoria de Governo, às vésperas da votação do impeachment. A suspeita é de “queima de arquivos” ou “sabotagem”, para sonegar arquivos essenciais ao novo governo. O BB confirmou a remoção na última semana da gestão Dilma, mas o objetivo seria “modernizar” os equipamentos ou “transferi-los” para outros setores.

INFORMAÇÕES SIGILOSAS
Especialistas em tecnologia explicam: dados sigilosos ficam no disco rígido (HD) dos computadores, e não na rede ou na “nuvem”.

ARQUIVOS QUEIMADOS
Ao contrário das informações institucionais e do sistema de rede do BB, o que está nos HD’s dos computadores pode não ser recuperado.

NO APAGAR DAS LUZES
O que é segredo de justiça, por exemplo, fica guardado só no disco do computador, diz um funcionário, daí a pressa no sumiço dos arquivos.

QUEM MANDAVA
O diretor de Governo do BB era Jânio Carlos Macedo desde outubro de 2015. Agora ele é secretário-executivo do Ministério do Trabalho. (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais)

Notícias Relacionadas