Corrupção é um pecado que deve ser evitado, diz arcebispo do Rio

Rio de Janeiro - Arcebisbo do Rio, cardeal dom Orani Tempesta, celebra missa solene de Corpus Christi, na Igreja de Sant´Ana, no centro da cidade (Foto: Vladimir Platonow/Agência Brasil)Agência Brasil)
Rio de Janeiro – Arcebisbo do Rio, cardeal dom Orani Tempesta, celebra missa solene de Corpus Christi, na Igreja de Sant´Ana, no centro da cidade (Foto: Vladimir Platonow/Agência Brasil)Agência Brasil)

Agência Brasil

O arcebispo do Rio de Janeiro, cardeal dom Orani Tempesta, disse nesta quinta-feira (26) que o país vive um momento difícil e lembrou que a corrupção é um pecado a ser evitado. Segundo ele, é preciso que todos examinem suas próprias consciências, desde quem tem maior responsabilidade política e social até o cidadão comum.

“Vivemos um momento difícil, mas bastante esclarecedor. Cada vez que enxergamos os acontecimentos é uma oportunidade para cada um de nós examinarmos a nossa própria consciência, verificarmos como estamos agindo, não só com o bem público, mas com a própria vida social. É momento de viver os valores cristãos, de amor ao próximo, de responsabilidade com o outro e transformar o nosso país cada vez mais”, disse dom Orani, à saída da Igreja de Sant´Ana, onde rezou missa solene de Corpus Christi.

O arcebispo lembrou que os problemas que acontecem em nível público também podem ocorrer em nível pessoal e condenou a corrupção como um pecado a ser evitado.

“Sem entrar no mérito de questões políticas, é necessário que o país e que cada brasileiro viva com responsabilidade. Começando pelos que tem mais responsabilidade política e social como também nas nossas famílias e comunidades. [A corrupção], como todo pecado, tem que ser evitada. Mas ao mesmo tempo em que a Igreja condena o pecado, procura ajudar o pecador a se converter e encontrar em Cristo a salvação”, disse dom Orani.

Notícias Relacionadas