Obama anuncia fim da proibição da venda de armas para o Vietnã

Em viagem a países asiáticos, o presidente norte-americano Barack Obama anunciou hoje (23) que os Estados Unidos suspenderão a proibição de venda de armas letais para o Vietnã. Em entrevista à imprensa em Hanói (capital vietnamita), Obama disse que a medida significa o fim de um dos últimos “vestígios da Guerra Fria”.

De acordo com Obama, a decisão de supender o embargo de venda de armas não tem nada que ver com a China (EPA/Kham/Pool/Agência Lusa)
De acordo com Obama, a decisão de supender o embargo de venda de armas não tem nada que ver com a China (EPA/Kham/Pool/Agência Lusa)

Ao lado do presidente vietnamita Tran Dai Quang, Obama afirmou que, apesar da liberação, as vendas de armas ainda terão de cumprir determinados requisitos, incluindo exigências relacionadas com proteção aos direitos humanos.

Em sua décima visita a Ásia com presidente dos Estados Unidos, Obama está mudando o foco da política externa norte-americana, tradicionalmente voltada para a Europa e para o Oriente Médio. A atual viagem incluirá uma visita a Hiroshima, cidade japonesa destruída por uma bomba atômica lançada pelos Estados Unidos na Segunda Guerra Mundial.

Especialistas em política internacional informaram que a viagem de Obama visa a contrabalançar o poder da China na Ásia. Muitos analistas consideram que a presença do presidente norte-americano em Hanói constitui um endosso para o Vietnã, país envolvido em uma disputa territorial com a China.

Embargo

A área em disputa, constituída por ilhas e recifes do Mar da China Meridional, também é uma importante rota de comércio internacional. A região é rica em petróleo e gás.

De acordo com Obama, a decisão de supender o embargo de venda de armas não tem nada que ver com a China. “Nosso desejo é completar o que tem sido um processo longo em direção à normalização das relações com o Vietnã”, acrescentou o presidente norte-americano.

A visita de Obama ao Vietnã ocorre 21 anos depois do início do processo de normalização das relações diplomáticas entre os dois países e 40 anos depois do fim da Guerra do Vietnã.

O fim da Guerra do Vietnã, em 1975, resultou na unificação do Vietnã sob um único governo comunista. Até então, o Vietnã era dividido entre a parte Norte, de orientação comunista, e a parte Sul, apoiada pelos Estados Unidos. (José Romildo – Correspondente da Agência Brasil)

Notícias Relacionadas