Vitória faz jogo sofrível, cheio de falhas e leva goleada do Santa Cruz

Defesa do Rubro-negro baiano falhou demais (Foto: EC Vitória/Divulga~]ao)
Defesa do Rubro-negro baiano falhou demais (Foto: EC Vitória/Divulga~]ao)

A estreia do Vitória no Campeonato Brasileiro 2016 foi decepcionante. Com um time completamente desorganizado e com uma defesa vacilante, o Rubro-negro baiano foi uma presa fácil para o Santa Cruz que, sem muito trabalho, acabou vencendo a partida aplicando uma goleada de 4 a 1. O Vitória até deu a impressão que sairia de Recife com um bom resultado, por ter criado mais nos 25 minutos iniciais da partida. Kieza e Leandro Dominguez perderam as chances claras de gol. Não fizeram e o Santa aproveitou e em duas bolas isoladas fez 2 a 0.

No segundo tempo, o Vitória voltou modificado, com as entradas de David e William Henrique nos lugares de Leandro Domingues e Vander, respectivamente. Buscou o empate, mas o adversário soube se defender, e ser mortal em dois contragolpes após sofrer o gol: Fernando Gabriel e Keno (pênalti) definiram o placar, aos 39 e 41 minutos, respectivamente.

O gol de honra do rubro-negro foi assinalado pelo artilheiro Kieza, aos 34 minutos, ao completar rebote do goleiro Tiago Cardoso em chute de Diego Renan. Diego, no final do jogo, ainda colocou uma bola no travessão num chute de fora da área.

O próximo jogo do rubro-negro pelo Brasileiro será o primeiro em casa: contra o Corinthians, domingo, 22, às 16 horas, no Estádio Manoel Barradas.

SANTA CRUZ 4 X 1 VITÓRIA

Local: Estádio do Arruda, em Recife (PE)
Data: 15/05/2016
Árbitro: Pablo dos Santos Alves (PB-ESP.), assistido por Fábio Pereira (TO-MAST) e Esdras Mariano Albuquerque de Lima (AL-ASP. FIFA)
Gols: Grafite (STA) aos 28 e aos 44min do 1º tempo; Kieza (VIT) aos 34min, Fernando Gabriel (STA) aos 39min e Keno (STA-pênalti) aos 41min do 2º tempo
Cartão Amarelo: Tiago Cardoso, Grafite, Wellington Cezar (STA)
Público: 20.038
Renda: R$250 mil

SANTA CRUZ
Tiago Cardoso; Vítor, Néris, Danny Morais e Tiago Costa; Wellington Cézar, Uillian Correia e Fernando Gabriel; Arthur (Wallyson), Grafite (Bruno Moraes) e Keno (Alemão)
Técnico: Ednelson da Conceição (substituiu Milton Mendes, suspenso)

VITÓRIA
Fernando Miguel; José Welison, Victor Ramos, Ramon e Diego Renan; Amaral, Marcelo (Alípio) e Leandro Domingues (David); Vander (William Henrique), Kieza e Tiago Real
Técnico: Vagner Mancini

Notícias Relacionadas