Salvador ganhará espaços Carybé e Pierre Verger nesta quinta

O Espaço Carybé de Artes, no Forte de São Diogo, será um centro tecnológico de referência da vida e obra do artista (Foto: Jefferson Peixoto / Agecom)
O Espaço Carybé de Artes, no Forte de São Diogo, será um centro tecnológico de referência da obra do artista (Foto: Jefferson Peixoto/Agecom)

Dentro da programação de aniversário de 467 anos de fundação, Salvador ganhará nesta quinta-feira (12) dois importantes espaços culturais: o Carybé das Artes e o Pierre Verger da Fotografia, que funcionarão respectivamente nos fortes de São Diogo e de Santa Maria, localizados na Barra. O primeiro equipamento inaugurado será o espaço cultural no Forte de Santa Maria, a partir das 17h30, com a presença do prefeito ACM Neto e do secretário municipal de Cultura e Turismo, Érico Mendonça, entre outras autoridades civis e militares. Logo depois, a comitiva vai seguir caminhando até o Forte de São Diogo, onde acontece outra solenidade.

A ação faz parte do projeto de revitalização dos fortes da capital baiana, promovido pela Prefeitura por meio de contrato de cessão de uso gratuito das áreas com a 6ª Região Militar, responsável pelos monumentos militares. A iniciativa visa fortalecer a cultura e a arte, destacando ainda mais uma das principais áreas de turismo da cidade.

O Espaço Carybé de Artes, no Forte de São Diogo, será um centro tecnológico de referência da vida e obra do artista. No espaço, obras do artista plástico argentino naturalizado brasileiro serão expostas utilizando recursos de mídia digital e realidade virtual. A curadoria é de Solange Bernabó, através do Instituto Carybé, e o projeto expográfico foi desenvolvido pela empresa Blade Design.

No Forte Santa Maria, o Espaço Pierre Verger da Fotografia Baiana trará imagens produzidas por profissionais baianos, com destaque ao trabalho do fotógrafo e etnógrafo franco-brasileiro. Além da exposição permanente, o local contará ainda com mostras virtuais, exposições temporárias e eventos pontuais. A curadoria é de Alex Baradel, através da Fundação Pierre Verger, e o projeto expográfico é de Fritz Zehnle Júnior e Rose Lima.

Os espaços devem ser abertos diariamente, exceto às terças-feiras, das 10h às 17h, e contarão com Café Bistrô e lojas de souvenirs. Ao anoitecer, imagens do acervo serão projetadas nas fachadas dos dois fortes. De acordo com o secretário da Secult, Érico Mendonça, a reabertura do Santa Maria e São Diogo, próximos ao Museu Náutico, no Largo do Farol, possibilitará a criação de um corredor cultural na Barra, com todos os atrativos que têm o intuito de promover cultura, arte, história, entretenimento, turismo e o comércio local, além de dinamizar a região.

“A abertura de mais dois importantes espaços culturais na capital fortalece o nosso patrimônio, contribui para o turismo de Salvador e é uma homenagem que a Prefeitura presta a estes grandes ícones, que vivenciaram a capital e projetaram a nossa cidade além das fronteiras do país”, afirmou Mendonça.

Gestão – A restauração dos fortes foi realizada por meio da Secretaria Municipal de Manutenção (Seman) e os projetos expográficos são implantados sob a responsabilidade da Secretaria Municipal de Cultura e Turismo (Secult), com investimento total de aproximadamente R$5,3 milhões. A gestão dos equipamentos culturais e a manutenção das estruturas serão de responsabilidade da Prefeitura, enquanto os sítios históricos de ambos permanecerão sob a jurisdição patrimonial do Exército.

Notícias Relacionadas