Oposição promete acionar Justiça para impedir Wagner de assumir secretaria

A articulação para garantir foro privilegiado ao ex-governador Wagner, no caso de uma possível investigação pela Operação Lava Jato, causou indignação à oposição.
A articulação para garantir foro privilegiado ao ex-governador Wagner, no caso de uma possível investigação pela Operação Lava Jato, causou indignação à oposição.

A bancada de oposição na Assembleia Legislativa já está acionando sua assessoria jurídica para estudar medidas que impeçam o atual ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, de assumir uma pasta no governo de Rui Costa, caso o impeachment da presidente Dilma Rousseff seja concretizado.

A notícia divulgada pela imprensa nacional e local de que haveria uma articulação para garantir foro privilegiado ao ex-governador Wagner, no caso de uma possível investigação pela Operação Lava Jato, causou indignação à oposição que promete buscar caminhos legais para barrar a manobra.

“Se a Bahia já não vai bem com um governador do PT imagine com dois petistas tentando comandar o Estado. Aí é que o barco afunda de vez”, disse o líder da bancada, deputado Sandro Régis (DEM).

Para o democrata, fica claro que o retorno de Jaques Wagner à Bahia ocupando uma secretaria de governo, é uma ação preventiva para protegê-lo de uma eventual investigação da Justiça Federal, na pessoa do juiz Sérgio Moro. “Mais uma vez fica provado que o PT pouco se preocupa com as prioridades de gestão e de governo, sobretudo quando se trata de proteger seus aliados”, criticou Régis.

Notícias Relacionadas