Ação do Solidariedade leva Dilma a cancelar pronunciamento na TV

Paulo Victor Chagas
Repórter da Agência Brasil

A presidenta Dilma Rousseff cancelou o pronunciamento que faria hoje à noite, em cadeia nacional de rádio e televisão, depois que o partido Solidariedade anunciou que entraria com ação para impedir a transmissão, alegando desvio de finalidade no uso da prerrogativa presidencial de convocar a rede para falar à nação. O Palácio do Planalto preferiu não criar conflitos antes da votação do processo de impeachment pela Câmara dos Deputados, no próximo domingo (17).

O Advogado-Geral da União, José Eduardo Cardozo, se reuniu há pouco com a presidenta para discutir o assunto. No pronunciamento, Dilma dirigiria mensagem à população na qual condenaria o processo em curso contra ela e diria que não cometeu crime de responsabilidade.

Ainda não há uma decisão se a mensagem vai ser veiculada nas redes sociais de hoje (15) para amanhã (16), mas não está descartada a possibilidade de o pronunciamento ir ao ar neste sábado. O vídeo teria sido gravado pela presidenta na manhã de hoje, no Palácio da Alvorada, sua residência oficial.

Notícias Relacionadas