MEC distribui dez milhões de livros didáticos a estudantes da rede estadual

Mais de dez milhões de livros didáticos são destinados aos estudantes da rede estadual de ensino pelo Ministério da Educação (MEC), no Ano Letivo 2016. São livros de diferentes áreas do conhecimento, como Língua Portuguesa, Línguas Estrangeiras, Matemática, Química, Biologia e Química. Durante esta semana, técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) cumprem uma agenda em Salvador para orientar gestores e professores das escolas estaduais sobre o Programa Nacional do Livro Didático.

Durante esta semana, técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) cumprem uma agenda em Salvador (Foto: Claudionor Junior)
Durante esta semana, técnicos do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE/MEC) cumprem uma agenda em Salvador (Foto: Claudionor Junior)

A programação envolve visitas às escolas, a exemplo do Colégio Estadual David Mendes Pereira, no bairro de São Marcos, em Salvador, e reunião com o secretário da Educação do Estado, Osvaldo Barreto. Nesta quarta-feira (13), os técnicos do FNDE/MEC também dialogam com diretores de escolas e gestores dos Núcleos Regionais de Educação (NRE), no Instituto Anísio Teixeira (IAT), durante o I Encontro do Programa Nacional do Livro Didático.

“O Programa Nacional do Livro Didático é importantíssimo para os estudantes, para as escolas e todo processo de educação brasileira”, afirma Osvaldo Barreto, ressaltando que a Secretaria da Educação do Estado vem estimulando as escolas na elaboração de projetos que despertem o gosto dos estudantes pela leitura. A iniciativa, desencadeada na Jornada Pedagógica 2016, teve como tema o incentivo à leitura.

De acordo com a técnica do FNDE, Clarissa Lima, o objetivo das atividades é socializar informações, para que o programa seja executado de forma mais eficaz. “Nosso objetivo é tirar dúvidas e receber sugestões de tal forma que a execução do programa nas escolas seja aprimorada e ocorra da melhor forma possível”, destaca. Já a técnica do FNDE, Janine Menezes, ressalta que “o livro deve estar na mão do aluno e sendo utilizado e, para isso, também é preciso fomentar e incentivar a leitura”.

Diálogo

O gestor Luciano Guimarães, do Colégio da Polícia Militar – unidade Dendezeiros, localizado no Bonfim, em Salvador, destaca a importância do diálogo com os técnicos. “Sabemos que o livro didático tem um papel fundamental no processo de construção do conhecimento dos nossos estudantes. E é por isso que eu vim me inteirar mais sobre o processo de logística da distribuição dos livros para garantir que todos tenham acesso a esse material”.

É o que também relata a diretora do Núcleo Regional de Educação de Alagoinhas, Marli Monteiro. “Com essas orientações, nós podemos afinar nosso diálogo com os gestores escolares principalmente em relação a questões como prazo e solicitações, além de fazer uma melhor interlocução com as escolas para que se promovam campanhas de conservação do livro”, explica a gestora.

Notícias Relacionadas