Liminar do STF pode gerar impasse institucional

Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal deu ordens ao presidente de outro Poder.
Ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal deu ordens ao presidente de outro Poder.

CLÁUDIO HUMBERTO

Pode gerar impasse institucional a liminar do ministro Marco Aurélio, do Supremo Tribunal Federal (STF), dando ordens ao presidente de outro Poder, deputado Eduardo Cunha (PMDB), para instalar o processo de impeachment do vice-presidente Michel Temer. É que a tendência da Câmara é “não tomar conhecimento” da ordem. Não seria a primeira vez que o Poder Legislativo tentará reafirmar a sua independência.

VAI QUE É TUA
A Mesa ou o plenário desafiarão a liminar. É que, réu em ações penais, Eduardo Cunha não está em condições de afrontar quem o vai julgar.

PRECEDENTE
A Câmara ignorou a cassação de quatro mensaleiros. Henrique Alves, então presidente, condicionou isso à aprovação do plenário da Casa.

STF SE ACHA
“Assim como não interferimos no Judiciário, o Judiciário não deveria intervir em assunto da Câmara”, sustenta Sérgio Souza (PMDB-PR).

TOGA VERMELHA
“É lamentável ver um ministro com experiência fazer política com a toga. Deveria usar toga vermelha”, diz Sóstenes Cavalcante (DEM-RJ). (Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas