Geddel Vieira Lima pede a expulsão da ministra Kátia Abreu do PMDB

Geddel é da ala peemedebista que vinha se posicionando contra a aliança do partido com o governo Dilma.
Geddel é da ala peemedebista que vinha se posicionando contra a aliança do partido com o governo Dilma.

O presidente do PMDB-Bahia, Geddel Vieira Lima, pediu nesta sexta-feira (1º) a expulsão da ministra Kátia Abreu do partido. A ministra não aceitou o rompimento do partido com o governo Dilma, decisão tomada na última terça-feira (29). Geddel é da ala peemedebista que vinha se posicionando contra a aliança do partido com o governo Dilma.

Foi ele o responsável por apresentar na convenção nacional da legenda, em 12 de março, a moção aprovada nesta semana pela saída do partido do governo e pela entrega de cargos ocupados por peemedebistas na administração federal.

O pedido de Geddel foi encaminhado ao segundo-vice-presidente n acional da legenda, Eliseu Padilha, que deverá encaminhá-lo ao presidente do partido e vice-presidente da República Michel Temer. Caberá a Temer arquivá-lo ou encaminhá-lo à comissão de ética da sigla.

Na última terça (29), o Diretório Nacional do PMDB se reuniu em Brasília e aprovou o rompimento do partido com o governo da presidente Dilma Rousseff, além da entrega dos cargos que ocupa no Executivo – dos 32 ministérios, a legenda está à frente de seis, incluindo cargos de segundo e terceiro escalões.

Um dia depois da decisão partidária, entretanto, Kátia Abreu postou mensagem em sua conta pessoal no microblog Twitter informando que ela e os demais ministros do PMDB não entregarão os cargos e também não deixarão o partido.

Notícias Relacionadas