Dunga e Neymar apontados como responsáveis pelo fracasso da seleção

Dunga e Neymar na berlinda (Foto: CBF/Divulgação)
Dunga e Neymar na berlinda (Foto: CBF/Divulgação)

A queda para o sexto lugar das Eliminatórias Sul-Americanas da Copa do Mundo de 2018, na Rússia, já representa a pior campanha do Brasil desde que o torneio classificatório adotou o formato de todos contra todos, em dois turnos. E preocupa quem honrou no passado a Amarelinha. Se o técnico Dunga está na berlinda, o craque Neymar também não tem defesa.

– Tem que conversar com o Neymar. Se ele tem algum problema, não pode ser convocado na próxima vez – argumenta Carlos Alberto Torres, o capitão do Tri: – O Brasil ganhava também sem o Pelé e o Garrincha. Neymar não é na seleção o mesmo jogador do Barcelona. E, ontem (terça-feira), a seleção mostrou que pode sobreviver sem ele. Não fiquem com essa de que ele vai salvar a pátria. Não salvou na Copa, não salvou na Copa América…

O ex-jogador Júnior, atualmente comentarista, divide as responsabilidades:

– Quando um time não joga bem, o treinador tem sua responsabilidade. Da mesma forma, você não pode achar que o cartão amarelo que o Neymar tomou foi uma coisa normal. O Thiago Silva e o Marcelo não terem sido convocados foi opção do treinador, mas eles estão entre os melhores da Europa, e não estamos em condição de ficar abrindo mão dos melhores.

Até o empate com o Paraguai, o Brasil tinha como pior colocação, após seis rodadas, um quinto lugar nas Eliminatórias da Copa de 2010 – o formato atual é o mesmo dos últimos cinco qualificatórios.

– O Brasil não está atrás de seleções tão fortes. E, pior: está à frente de três que não vão à Copa (Peru, Bolívia e Venezuela) — criticou o ex-jogador Renato Gaúcho. Não estamos jogando contra Alemanha, Itália, Inglaterra. Pelo amor de Deus!!! (Jornal Extra)

Notícias Relacionadas