Odebrecht pediu obra em sítio usado por Lula, diz engenheiro.

além de trabalhar no recesso, fez dupla jornada em obras da Odebrecht e no sítio durante um período dos serviços com o consentimento da empreiteira. (Foto: Imagem Capturada/TV)
além de trabalhar no recesso, fez dupla jornada em obras da Odebrecht e no sítio durante um período dos serviços com o consentimento da empreiteira. (Foto: Imagem Capturada/TV)

Em depoimento à força-tarefa da Operação Lava Jato , o engenheiro Frederico Barbosa afirmou que atuou nas obras do sítio de Atibaia, frequentado pela família do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, por solicitação de um de seus superiores na Odebrecht, empresa para a qual trabalha. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (24) pelo jornal Folha de São Paulo, em reportagem de Bela Megale e Flávio Ferreira.

Em testemunho prestado na segunda (22), Barbosa contou aos procuradores que atendeu a solicitação para avaliar os trabalhos na propriedade rural que estavam atrasados, diz a Folha. Os serviços no sítio começaram em outubro de 2010, quando Lula era presidente.

O engenheiro Frederico Barbosa ficou conhecido em todo país por ser o responsável pela construção da Arena Corinthians, em São Paulo. (Foto: Reprodução/YouTube)
O engenheiro Frederico Barbosa ficou conhecido em todo país por ser o responsável pela construção da Arena Corinthians, em São Paulo. (Foto: Reprodução/YouTube)
O jornal revela que a versão dada à força-tarefa da Lava Jato é diferente daquela apresentada à Folha em entrevista publicada no final de janeiro, em que o engenheiro negou que a Odebrecht tivesse relação com as obras.

”Eu prestei um serviço para uma empresa contratada pelo proprietário, mas não tem nada a ver com a empresa [Odebrecht]”, disse à época à reportagem do jornal.

A investigação sobre a atuação da empreiteira no sítio é alvo da força-tarefa da Lava Jato desde que a Folha publicou uma entrevista com a ex-dona de uma loja de materiais de construção que afirmou que a empreiteira havia bancado parte da obra na propriedade rural e Barbosa teria coordenado os trabalhos.

Aos procuradores da Lava Jato, Barbosa admitiu que além de trabalhar no recesso, fez dupla jornada em obras da Odebrecht e no sítio durante um período dos serviços com o consentimento da empreiteira. Também explicou como se envolveu no projeto. Disse que após o pedido da empresa, foi à propriedade fazer uma avaliação do que seria necessário para acelerar o andamento dos trabalhos.

Fonte: Folha de São Paulo

Notícias Relacionadas