MPF aponta João Santana e Dirceu como intermediários de propina da Odebrecht

Ex-ministro José Dirceu aparece nas planilhas de pagamentos da Odebrecht apreendidas na 23ª fase da Lava (Foto: Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)
Ex-ministro José Dirceu aparece nas planilhas de pagamentos da Odebrecht apreendidas na 23ª fase da Lava (Foto: Rodrigues Pozzebom/ Agência Brasil)

Um dos relatórios do Ministério Público Federal no âmbito da Operação Acarajé, a 23ª fase da Lava Jato, mostra o marqueteiro João Santana e o ex-ministro José Dirceu como intermediários de propina da Odebrecht. O MPF tirou as informações do arquivo “posição-italiano310712MO”, em que estão registrados pagamentos de 229,5 milhões de reais por executivos da empreiteira entre 2008 e 2012.

“Via Feira”, referência ao marqueteiro de Dilma Rousseff e Lula, foram repassados em 18 milhões de reais a uma campanha das eleições municipais de 2008 e 5,3 milhões de reais a um evento em El Salvador, onde Santana prestou serviços ao ex-presidente Maurício Funes nas eleições de 2009. O MPF relata que o publicitário atuou, “ao menos nesse caso, como intermediário dos valores”. Já “via JD”, sigla que identificava José Dirceu nas planilhas de pagamentos de propina da Odebrecht, foram repassados 48 milhões de reais em 2009 e 2010, ano em que, segundo o MPF, a empreiteira indicou um “bônus” de 900.000 reais ao PT.

Fonte: Veja.com/João Pedroso de Campos

Notícias Relacionadas