São Paulo dá vexame em casa e é derrotado na estreia da Libertadores

AGÊNCIA FPF

O São Paulo estreou com derrota na fase de grupos da Libertadores da América de 2016
O São Paulo estreou com derrota na fase de grupos da Libertadores da América de 2016
Depois da derrota para o Corinthians pelo Paulistão Itaipava, a crise do São Paulo se ampliou ainda mais nesta quarta-feira, quando o time de Edgardo Bauza foi derrotado por 1 a 0 para o boliviano The Strongest pela primeira rodada da fase de grupos da Taça Libertadores da América. O jogo foi realizado no Pacaembu (SP). A torcida tricolor protestou muito após o resultado.

Apesar de ter mais volume de jogo, o time paulista não conseguiu criar chances de perigo e foi derrotado com um gol de Alonso, marcado após boa trama coletiva dos bolivianos que envolveu a defesa são-paulina.

Para se recuperar o São Paulo terá um duelo complicado na próxima rodada, contra o River Plate, no Monumental de Nuñez, em Buenos Aires.

Apesar da superioridade do São Paulo e do apoio da torcida, foi o Strongest quem levou perigo ao gol adversário primeiro. Em jogada rápida de contra-ataque aos seis minutos, Ramallo deu um lindo drible em Rodrigo Caio, arriscou de fora da área e a bola parou na trave direita do goleiro Denis.

Depois do susto o time da casa passou a dominar totalmente as ações do jogo e empurrou o adversário para o campo defensivo, mas mesmo com amplo domínio na posse de bola, os brasileiros tinham dificuldades para transformar essa vantagem em chances concretas de finalização. Sem tirar o zero do placar, as duas equipes se encaminharam para o intervalo com o empate que era ruim para o São Paulo.

O Strongest voltou bem para o segundo tempo e, aos 17 minutos, surpreendeu o São Paulo abrindo o placar. Após cobrança de escanteio, o time boliviano fez bela jogada ensaiada com participação de Pablo Escobar e cruzamento de Chumacero para o atacante Alonso completar de peixinho para o fundo do gol.

O São Paulo ainda tentou imprimir uma pressão nos minutos finais, mas seguiu apresentando os mesmos problemas das últimas partidas, com pouca criatividade no meio de campo e dificuldade para acionar os atacantes. Sob vaias, o time brasileiro teve de se contentar com a derrota inesperada na estreia da Libertadores.

Notícias Relacionadas