Teca de Salvador passa a receber produtos sob vigilância sanitária

O aeroporto de Salvador responde por mais de 30% da movimentação de passageiros do Nordeste (Foto: Divulgação/Infraero)
o terminal está apto a prestar serviços de armazenamento de substâncias e medicamentos sob controle especial em recintos alfandegados (Foto: Divulgação/Infraero)

O Terminal de Logística de Carga (Teca) do Aeroporto Internacional de Salvador/Dep. Luís Eduardo Magalhães (BA) obteve a Autorização Especial (AE) exigida pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa). Com isso, o terminal está apto a prestar serviços de armazenamento de substâncias e medicamentos sob controle especial em recintos alfandegados.

A decisão da agência reguladora se deu por meio da Resolução nº 282, de 29 de janeiro de 2016, publicada em 1º de fevereiro de 2016 no Diário Oficial da União. Desde essa data, então, novas empresas e aquelas que já utilizam o Teca de Salvador podem realizar importações de medicamentos/insumos farmacêuticos contemplados na Portaria SVS/MS nº 344, de 12 de maio de 1998, aumentando ainda mais a variedade de mercadorias, tanto para a produção quanto para a comercialização.

Para o gerente de Infraestrutura Logística da Infraero, Carlos Magno Ribeiro Leite, a obtenção dessa autorização representa uma nova etapa no trabalho do terminal de cargas. “ Essa decisão da Anvisa tem um impacto positivo não apenas para nossos negócios mas também para segmentos da economia do estado.”

Notícias Relacionadas