Interior se engaja nas ações de combate ao aedes aegypti

Dia D de combate ao Aedes aegypt mobilizou a população de Ilhéus (Foto: Diculgação/Sesab)
Dia D de combate ao Aedes aegypt mobilizou a população de Ilhéus (Foto: Diculgação/Sesab)

Mais de 150 mil casos suspeitos de dengue, zika e chikungunya foram notificados no estado da Bahia em 2015, com 41 municípios registrando epidemias das três doenças simultaneamente. Para tentar mudar esta realidade, foi realizado neste sábado (13) um esforço de sensibilização e mobilização da população para combater o mosquito aedes aegypti, com a participação das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica) e representantes dos governos federal, estadual e municipal em pelo menos 31 municípios baianos.

Na avaliação do secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, foi um sucesso o saldo da operação, que contou com aproximadamente seis mil militares em operações na capital e interior, além do reforço de agentes comunitários de saúde, agentes de endemias, diversos profissionais de saúde, além de gestores estaduais e municipais.

“Precisamos engajar a população nesta luta, que é de todos, sobretudo, quando cerca de 80% dos criadouros do mosquito estão dentro das residências, o que significa que cada um deve fazer a sua parte”, afirmou o secretário. Além da capital, destaque para a mobilização que aconteceu em Jequié (centro sul), Porto Seguro (extremo sul), Feira de Santana, Ilhéus (sul), Alagoinhas (nordeste), Juazeiro (norte), Camaçari (RMS) e Barreiras (oeste), entre outros municípios.

Em Feira de Santana e Ilhéus

Em Feira de Santana, a primeira visita foi na residência da pedagoga Mary Correia, na rua Manoel da Costa Ferreira, 630. Cada canto da casa foi observado pela equipe, que orientou os moradores sobre as precauções. “Nós achamos que já temos todas as informações, que sabemos tudo sobre o mosquito, mas, quando conversamos com profissionais de saúde, percebemos que sempre há o que aprender. Com essa visita, me sinto preparada para o combate e, principalmente, entusiasmada para orientar minha comunidade e participar como voluntária nesta guerra”.

A receptividade da população foi destacada pelo comandante do 35º Batalhão de Infantaria de Feira de Santana, Tenente Coronel Cláudio. Segundo ele, sempre que os militares batem na porta de uma residência, são “bem recebidos pelos moradores. Notamos uma consciência e uma vontade grande da população em vencer a guerra contra o mosquito”.

Em Ilhéus, além dos militares, cerca de 150 equipes de agentes de endemias e de saúde, além de técnicos da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) e profissionais do Corpo de Bombeiros, visitaram os bairros de Malhado e Teotônio Vilela, os mais populosos do município, onde se concentra a maioria dos casos de dengue, zika vírus e chikungunya. Foram feitas visitas domiciliares para combate ao foco do mosquito, além da distribuição de panfletos educativos e informações sobre prevenção.

As atividades de conscientização também foram realizadas em pontos de grande movimento da cidade, como o terminal de transporte urbano, a Central de Abastecimento do Malhado e as imediações do Aeroporto Jorge Amado. De acordo com a coordenadora do Núcleo Regional de Saúde – Sul, Marize Eduane Pinheiro, as ações conjuntas vão continuar na próxima semana, com a identificação e tratamento de focos, buscando a redução de notificações na região.

Jequié e Alagoinhas

Em Jequié, “além de 28 equipes realizarem ações educativas, um mutirão de limpeza está ocorrendo em diversos bairros”, ressaltou o superintendente da Assistência Farmacêutica da Sesab, Gilmar Vasconcelos. Em Alagoinhas e Juazeiro, os servidores dos Hospitais Dantas Bião e Regional de Juazeiro, respectivamente, se uniram ao mutirão de mobilização, onde além de orientar, conseguiram sensibilizar pessoas como Maria de Fátima Silva, que é dona de casa e mora no Centro de Alagoinhas.

“Em minha casa, eu e meus dois filhos já tivemos dengue, e sempre tive cuidado em deixar minha casa limpa. Infelizmente, alguns no bairro não tem essa preocupação. Estou fazendo minha parte e espero que com essa ação, outras pessoas se comprometam em manter seus quintais limpos, precisamos nos manter unidos nessa causa”, disse Maria de Fátima.

Juazeiro e Barreiras

No município de Juazeiro, o diretor do hospital regional, Lucas Chaves, destacou que a informação aliada à conscientização é essencial ao combate ao mosquito. “A melhor forma de evitarmos a dengue é combater o acúmulo de água, locais propícios para a criação do mosquito transmissor da doença, e este é um compromisso de todos. Essa missão se sustenta na atuação firme de todos, na conscientização popular, no papel disseminador da mídia ao informar e educar e na atuação de empresas, cada vez mais cientes do crescente papel da responsabilidade social”.

Em Barreiras, distante 870 quilômetros de Salvador, o secretário de Reforma do Judiciário do Ministério da Justiça, Marivaldo Pereira, falou sobre a importância da mobilização, enfatizando ser fundamental que todo cidadão tire, pelo menos, 15 minutos do seu dia para procurar possíveis focos em suas residências. “Já temos muitos exemplos de locais que, por meio da população, reduziram seus índices de infestações. Tenho certeza que com o engajamento de todos, teremos plenas condições de vencer esta batalha. Se cada um fizer a sua parte, sem dúvida teremos um efeito imediato na cidade e, com isso, Barreiras estará no topo das cidades que eliminaram o Aedes”.

Também presente à ação, a coordenadora do Núcleo Regional de Saúde – Oeste, Maria Raquel Aurora, explicou que o objetivo desse trabalho é mobilizar toda a cidade no controle ao mosquito. “Convocamos a população de Barreiras para que consigamos alcançar, pelo menos, 98% dos domicílios vistoriados e livre de focos”.

Notícias Relacionadas