Pedalada na Saúde: Brasil omite número do Zika. Leia em Cláudio Humberto.

CLÁUDIO HUMBERTO

Sanitaristas suspeitam de omissão de números – ou de “subnotificação”, como chamam a lorota.  (Foto: Agência Brasil)
Sanitaristas suspeitam de omissão de números – ou de “subnotificação”, como chamam a lorota. (Foto: Agência Brasil)
As trapalhadas do abestado ministro da Saúde, Marcelo Castro, não são o principal problema dos técnicos envolvidos na guerra contra o mosquito. Eles estão preocupados é com a demora e a confiabilidade dos dados sobre incidência do vírus zika informados pelas secretarias estaduais, como a do Rio de Janeiro. Sanitaristas suspeitam de omissão de números – ou de “subnotificação”, como chamam a lorota.

O LEÃO É MANSO!
O pretexto interno para subnotificação é “conter o pânico”, mas tem a ver, dizem os técnicos, com ameaças de suspensão das Olimpíadas.

MENOS DE 0,003%
Até janeiro foram notificados em todo o país 4.783 casos suspeitos de microcefalia. Só 404 casos foram confirmados e apenas 17 têm Zika.

NINGUÉM EXPLICA
Na Colômbia, 3.177 mulheres grávidas foram infectadas pelo vírus Zika, mas não foi registrado um só caso de microcefalia entre os bebês.

MUITAS OUTRAS CAUSAS
Segundo o próprio governo, a microcefalia pode ter como causa sífilis, toxoplasmose, rubéola, citomegalovírus, herpes e outras infecções.(Coluna de Cláudio Humberto. Clique AQUI e leia mais).

Notícias Relacionadas