Mangueira passava por reestruturação, diz presidente da escola campeã

Alana Gandra
Repórter da Agência Brasil

O presidente da Escola de Samba Estação Primeira de Mangueira, Francisco de Carvalho, o Chiquinho da Mangueira, disse que a escola vinha passando por uma reestruturação e conseguiu chegar aonde queria, que é ser eleita a melhor escola de samba do carnaval 2016.

Desde 2002 a Mangueira não ganhava um título (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)
Desde 2002 a Mangueira não ganhava um título (Foto: Tomaz Silva/Agência Brasil)

Desde 2002 a Mangueira não ganhava um título, quando desfilou com o enredo Cabra da Peste e o grito de campeão estava engasgado na garganta dos mangueirenses, disse Chiquinho.

A turma que lotava a quadra da escola não parou de cantar nem um só minuto o samba enredo da escola que homenageou a cantora Maria Bethânia. Chiquinho avaliou que qualquer uma das seis escolas que obtiveram as melhores notas dos jurados merecia ganhar. Segundo ele, foi uma disputa muito acirrada, “mas eu tinha muita fé que a Mangueira seria campeã”.

“Essa é a vitória da recuperação da Estação Primeira da Mangueira. A Mangueira estava entalada, sofrida, e não merece isso, A Mangueira é uma escola do povo e merece estar sempre entre as campeãs. Ser campeã é uma consequência. Mas ela não pode ficar fora desse respeito do carnaval, porque a Mangueira faz parte da história do carnaval”, disse.

Notícias Relacionadas